MyFarm: em Beja, já há alfaces, rabanetes e ervas aromáticas (com VÍDEO)

Um mês após o início oficial da iniciativa, o MyFarm está a apresentar as primeiras novidades do projecto que mistura a agricultura urbana, o empreendedorismo e a diversão online.

Existem já 20 parcelas ocupadas, mas nem todas têm clientes online. “Optámos por destinar uma das parcelas à Fundação Manuel Gerardo de Sousa e Castro, porque entendemos que, logo desde a nossa criação, deveríamos ter um papel na área da responsabilidade social”, explicou Luís Luz, coordenador do projecto.

O projecto arrancou sem duas das mais importantes valências: a aplicação web e as câmaras de vigilância, mas valores mais altos se levantaram: “As plantas, nos alvéolos, já não aguentavam mais tempo e precisavam de ir com urgência para o terreno”, explicou Luís Luz.

As duas situações foram ultrapassadas. No primeiro caso, os gestores deram-se a conhecer aos clientes e com eles fizeram as hortas numa versão experimental da aplicação Web. A falta das câmaras de vigilância tem também sido ultrapassada com a realização regular de vídeos personalizados sobre o desenvolvimento das respectivas hortas e com a visita dos clientes às suas parcelas.

“Actualmente estamos já a realizar testes com a aplicação web, e esperamos muito em breve disponibiliza-la aos nossos clientes. Estamos também a trabalhar na remodelação do nosso site”, continuou o responsável.

Recorde a entrevista de Luís Luz ao Green Savers.

Nas hortas, a época agora é de colheita. “A maior parte dos nossos clientes já levou e provou os seus produtos: alfaces, rabanetes e ervas aromáticas. O feijão verde já começa a trepar (sim, a horta é ventosa) e as restantes culturas estão-se desenvolver da forma esperada”, concluiu Luís Luz.

Continue a acompanhar este projecto de empreendedorismo e inovação no Green Savers. Ou, em alternativa, no próprio site do projecto.

Deixar uma resposta

Patrocinadores

css.php