Não são só os adultos: as crianças também preferem os alimentos naturais



Os adultos têm preferência pelos alimentos naturais, cultivados em terra. Já vários estudos comprovaram esta tendência. No entanto, ainda nenhum tinha analisado a preferência das crianças pelos diferentes tipos de alimentos, sejam eles naturais ou processados. A Universidade de Edimburgo e a Universidade de Yale investigaram as preferências alimentares de 374 adultos e crianças dos Estados Unidos. Para isso, desenvolveram dois estudos.

No primeiro, interrogaram crianças entre os 6 e os 10 anos e adultos na casa dos 30 anos. Foram disponibilizadas três maçãs produzidas de forma distintas e foi indicada a sua origem – uma cultivada numa quinta, outra num laboratório e outra numa árvore dentro de um laboratório. Independentemente da idade, todos os participantes preferiram as maças cultivadas na natureza. A frescura da maçã, o facto de estar ao ar livre e de receber a luz do sol, foram as justificações das crianças para esta escolha. Já os adultos, mencionaram a sua naturalidade.

No segundo estudo, a idade das crianças variava entre os 5 e 7 anos, e a dos adultos era em média de 29 anos. Os investigadores disponibilizaram quatro sumos de laranja, uma vez mais, com informações sobre a sua origem – um feito ao natural com laranjas colhidas numa quinta, um cujos produtos químicos tinham sido removidos, um com adição de produtos químicos e outro sem qualquer informação. A opção natural foi a preferência dos participantes.

Os resultados sugerem que as crianças, no começo e durante todo o período da infância, preferem alimentos com origem natural. Para elas, estes têm mais em sabor, são mais apetecíveis e são mais seguros.

Os autores acreditam que a crença de que os alimentos naturais são bons começa a ser estabelecida aos 5 anos de idade – possivelmente até antes.

O artigo foi publicado na revista Developmental Psychology.



Notícias relacionadas

Comentários estão fechados.