“Houston, não temos um problema, temos uma oportunidade”. A Agência Espacial dos Estados Unidos prepara-se para desviar um asteróide que se aproxima da Terra. Não que venha em rota de colisão, vai apenas passar relativamente “perto”, a cerca de 11 milhões de quilómetros de distância, mas a Nasa encara-o como o momento perfeito para testar a sua tecnologia de desvio de satélites, caso algum dia venha a ser realmente necessário utilizá-la.  

“É um passo crítico para demonstrar que podemos proteger nosso planeta de um impacto futuro de asteróides”, disse à BBC Andy Cheng, do Laboratório de Física Aplicada da Universidade Johns Hopkins, Maryland (EUA), que também participa do projecto .

O alvo será um asteróide chamado Didymos (“gêmeo” em grego), que conta com um sistema binário: o Didymos A, com aproximadamente 780 metros de comprimento, e o Didymos B, um corpo menor que o envolve, com 160 metros. O Didymos deverá passar aos tais 11 milhões de quilómetros de distância, em Outubro de 2022 e mais tarde em 2024.

A missão da Nasa chama-se DART, a sigla em inglês de Redireccionamento do Asteróide Duplo, e a ideia é bater no asteróide a uma velocidade de 6 km por segundo (“nove vezes mais rápido que uma bala”, diz a Agência) para o levar a mudar sua órbita, como podemos ver no filme:

Deixar uma resposta