Novo Smart #1 não é só um carro, “é um companheiro urbano”



A Smart apresentou hoje o novo modelo Smart #1, um novo conceito de produto que nasce após o rebranding da marca, que se dedica agora aos veículos 100% elétricos. Foi em 1998 que nasceu a primeira geração dos automóveis da marca e, após 20 anos no mercado, a marca reinventou o seu conceito de produto e modelo de negócio, dando um passo à frente rumo aquele que será o futuro da mobilidade. Como sublinhou Bernardo Villa, CEO da Smart Portugal, o novo E-SUV “não é um carro, é um companheiro urbano”.

No evento de apresentação, Matthias Gottwald, Manager Creative Design da Smart, explicou todo a filosofia do design da marca. “Quando queremos evoluir a marca para um nível premium, também precisamos de evoluir a conotação que as pessoas têm”. Foi assim desenhada uma estratégia, com base em três ingredientes: amor, pureza e inesperado. O processo de design foi proposto por várias equipas nos Estados Unidos, China, França e Alemanha, tendo o da sua equipa ido avante. O resultado foi um carro fora da caixa, com grafismos preciso e com uma experiência de utilizador idêntica a um organismo vivo.

Por sua vez, Isabela Ribeiro e Xiaotong Hu, Product Managers & Market da Smart, deram a conhecer o produto e a sua conectividade. O desenvolvimento do carro teve por base cinco pilares: design progressivo do exterior, reinvenção do espaço interno, segurança 5 estrelas, tecnologia de ponta e um software de base. Como garantiu Isabela Ribeiro, este E-SUV prima pela sua flexibilidade e personalização. Além do porta-bagagens, que se pode estender graças à regulação do banco traseiro, tem na frente um compartimento com capacidade para 15 litros, onde é possível guardar os cabos de carregamento.

Em termos de segurança, Xiaotong Hu revelou que o veículo terá direção autónoma L2+, assistência à monitorização de ângulos mortos, assistência à condução em autoestrada para evitar colisões, um detetor de estacionamento livre e um auxiliar de estacionamento automático. Além disso, a Hello Smart App vai permitir, entre outras funções, a partilha da chave digital, ver a localização do carro em tempo real, consultar a disponibilidade dos pontos de carregamento, permitir que o mesmo se manifeste caso não o consiga encontrar (por exemplo, ligar as luzes), ver o nível de bateria, verificar a qualidade do ar no seu interior ou mesmo ligar o ar condicionado previamente.

Bernardo Villa completa ainda que a marca procurou “resolver as necessidades atuais dos clientes”, o quer se traduz em seis pontos: no modelo de venda direta, com a atribuição de um número único, o smart ID, que identifica o cliente e que permite dar um bom acompanhamento no meio digital ou fisicamente – de referir que o preço será o mesmo em qualquer um dos canais; na experiência omnicanal – presencial e digital – através da plataforma Eco.plataform; em tornar a mobilidade elétrica atrativa e acessível, que se traduz no design do produto e no preço competitivo que asseguram; na redução do processo da encomenda, sendo possível adquirir um veículo através de apenas seis passos, em cerca de 15 minutos; e na conectividade e tecnologia, em que se está totalmente conectado ao smart #1 através da app. Como realça o responsável, “queremos oferecer mais do que um carro, queremos e vamos dar aos nossos clientes experiências que eles valorizem”.

O veículo tem uma bateria com 66kW, uma potência de 272 cavalos e tração traseira. O carregador é de 22 kW, podendo em carregamento contínuo (DC) ir dos 10% aos 80% em 30 minutos. A sua autonomia é de 440 km. Graças ao seu software by the air, serão desenvolvidas várias atualizações no carro ao longo dos tempos.

Em termos de sustentabilidade, além do facto de ser um veículo elétrico, o CEO da Smart Portugal contou à Green Savers que este “incorpora uma percentagem muitíssimo elevada de materiais reciclados e que, no final do ciclo de vida, também o reaproveitamento de uma série de materiais está prevista.” No que toca à própria marca, “a Smart tem um compromisso de se tornar carbon neutral nos próximos anos.”

Quanto às vantagens do Smart #1 para o país, Bernardo Villa declara: “Primeiro de tudo, alegria nas estradas. Nós somos um país que é produtor de energia elétrica, felizmente conseguimos de alguma forma, não totalmente, mas conseguimos assegurar uma certa independência. Se a mobilidade elétrica começar a crescer, como todos nos esperamos, e houver racionalização no carregamento dos carros – à noite quando temos maior produção e menos consumo – eu acho que na cidade podemos ter menos poluição ambiental, menos poluição sonora e mais alegria nas estradas”.

Embora ainda sem preço definido, a marca garante que o novo modelo será extremamente competitivo para o segmento B de SUVs. Nesta primeira fase serão lançadas duas edições, a edição limitada e a edição premium. As pré-encomendas iniciam a 1 de setembro, e as entregas serão feitas a 1 de março de 2023.



Notícias relacionadas

Comentários estão fechados.