A pacata vida do Meridiano 100

Nos Estados Unidos, o 100º meridiano divide as terras férteis do este e as planícies áridas do oeste e foi um local chave no século XIX, aquando da Lei da Propriedade Rural. Aprovada em 1862 por Abraham Lincoln, esta lei definia a posse de uma propriedade de 65 hectares a quem a cultivasse durante cinco anos.

A lei fez aumentar o fluxo de imigrantes para os Estados Unidos e contribuiu decisivamente para o chamado Sonho Americano. Até ao final do século, cerca de 600 mil fazendeiros receberam 32 milhões de hectares.

Hoje, o 100º meridiano é a terra dos descendentes destes pioneiros que começaram a vida do zero e tentaram viver o seu próprio sonho americano.

Esta linha longitudinal arrasta terras do Norte e Sul Dakota, Nebraska, Colorado, Texas e Nova México e, nela, ainda se podem encontrar alguns tesouros até agora inexplorados. Há edifícios abandonados, escolas que foram utilizadas, pela última vez, há 50 anos, e outros edifícios em ruínas. Todos foram fotografados por Andrew Moore, que compilou o projecto no seu livro Dirt Meridian, segundo o Mail Online. Veja-o também na nossa galeria.