Parece meigo, mas cuidado: é um gato do deserto

É um dos mais pequenos gatos do género Felis, e apesar de raramente ser avistado, o seu aspeto meigo conquista qualquer um: trata-se do gato-do-deserto (Felis margarita).

Com orelhas grandes pontiagudas que lhe dão uma excelente audição para caçar, e um corpo coberto de pêlo amarelado e cinzento que o protege das temperaturas extremas, este felino selvagem consegue viver perfeitamente em zonas de clima árido. Pode ser encontrado em áreas de deserto, nomeadamente no norte de África, na Ásia central, na Arábia Saudita e no Paquistão.

É um animal notívago, pelo que a sua atividade é noturna. Durante o dia refugia-se na toca para fugir às temperaturas quentes do deserto. Na hora de procurar alimento, o gato opta por presas como ratazanas, pássaros e cobras, e pode percorrer cerca de 8 quilómetros por noite.

Em termos físicos, o gato-do-deserto mede entre 39 a 52 centímetros e pesa entre 1,4 e 3,4 quilogramas. Em cativeiro, a esperança média de vida estimada é de 13 anos.

A espécie está categorizada em estado “poupo preocupante” de extinção, pela União Internacional para a Conservação da Natureza (IUCN). A sua principal ameaçada é a perda e degradação de habitat, onde estão em causa, por exemplo, a construção de cercas e o desenvolvimento urbano. Por outro lado, a IUCN refere ainda como riscos a colocação de armadilhas destinadas a outras espécies, a introdução de espécies invasoras e as alterações climáticas.

Fontes: Animal diversity (ADW), IUCN e Cat SG.



Notícias relacionadas

Comentários estão fechados.