Pistachio, o cãozinho verde que nasceu em Itália

O nome do cachorro podia ser Hulk, mas passou, carinhosamente, a ser Pistachio. Todos os seus irmãos nasceram com pêlo branco, a mesma cor da mãe, Spelacchia, noticia a Reuters. A cor verde de Pistachio é extremamente rara: pensa-se que seja causada pelo contacto do pêlo com o útero da progenitora, especificamente com um pigmento chamado biliverdina – o mesmo que é responsável pela cor verde que se vê em algumas “nódoas negras”.

No entanto, o verde no pêlo não vai durar para sempre. O Pistachio vai ficar com uma cor cada vez mais pálida à medida que for envelhecendo. “Quando fui ver como estava a cadela reparei que ela tinha dado à luz mas um dos cachorros tinha uma cor invulgar: era verde. Naquele momento fui ter com o meu colega de trabalho, Giannangelo, que fazia outras tarefas na empresa e disse: ‘Você já viu um cachorro alienígena?’ Ele ficou maravilhado e fomos juntos ver o pequeno Labrador”, contou Cristian Mallocci, agricultor italiano na Sardenha, e dono dos animais, à agências Reuters.

O italiano atribuiu também um simbolismo optimista à cor verde do animal. Em tempos de pandemia, com a economia italiana a ressentir-se da crise provocada pela covid-19, Pistachio traz a cor da esperança e da sorte à quinta onde vive e trabalha.

Notícias relacionadas
Comentários
Loading...