Poluição atmosférica retira cinco anos de vida aos chineses que vivem a norte do rio Huai

Os chineses que habitam no Sul do País vivem, em média, mais cinco anos que os seus compatriotas do Norte, de acordo com um estudo publicado ontem no The Proceedings of the National Academy of Sciences, um jornal norte-americano de ciência.

O estudo analisou dados de poluição e estimativas médias de vida entre 1981 e 2001 e chegou a uma conclusão: o que está a matar, mais cedo, os cidadãos que vivem no Norte da China é consequência nefasta, na saúde, da poluição derivada da utilização de carvão.

Conduzido por um norte-americano, um israelita e dois académicos chineses, o estudo analisou dados de poluição e saúde recolhidos pelo Governo chinês entre 1981 e 2001. Os resultados demonstram o enorme custo da degradação ambiental chinesa. No total, 500 milhões de chineses que vivem no Norte do País perderam 2,5 mil milhões de anos de esperança média de vida devido à poluição atmosférica.

“[O estudo] realça que, nos países em desenvolvimento, há uma troca entre o aumento da riqueza, a protecção ambiental  e vida saudável”, explicou Michael Greenstone, professor de Economia Ambiental no MIT (Massachusetts Institute of Technology). “Os custos [deste desenvolvimento] para a saúde pública são maiores do que pensávamos”.

Esta é a primeira vez que académicos relacionam a esperança média de vida com a poluição, sendo que foram analisados dados populacionais de quem vive acima e abaixo do rio Huai.

Também o reitor da School of Public Health da Universidade de Washington, aqui citado pelo The New York Times, admitiu que os resultados são plausíveis, apesar de este ser um estudo experimental. “Os resultados são biologicamente plausíveis e consistentes com pesquisas anteriores”, explicou Howard Frumkin, que apelida as políticas de carvão chinesas de “disparates”.

Esta Primavera, um estudo relacionou 1,2 milhões de mortes prematuras, em 2010, com a poluição atmosférica. Antes, em 2007, uma outra análise concluiu que entre 350 mil e 400 mil pessoas morrem prematuramente, na China, devido à poluição atmosférica exterior.

Foto: Sob licença Creative Commons

Notícias relacionadas
Comentários
Loading...