Porto de Lisboa fornece primeiro abastecimento com novo combustível amigo do ambiente

O Porto de Lisboa recebeu o M/V Antonia para efectuar bancas ao largo e este navio foi o primeiro a receber o novo combustível marítimo menos poluente, com apenas 0,5% de enxofre, já de acordo com as regras estipuladas pela IMO (International Maritime Organization), para combater as emissões poluentes do transporte marítimo.

Este novo combustível, considerado um VLSFO (Very-low Sulphur Fuel Oil), foi distribuído pela Galp no fundeadouro do quadro central, situado na zona entre Alcântara e Belém, a partir da Estação de Assistência Naval do Porto de Lisboa (EANPL).

Destaque para a resposta rápida e eficiente, da parte da Galp e da EANPL, para disponibilização do VLSFO aos seus clientes, tornando-os pioneiros a nível nacional e em antecipação à imposição da IMO, que entrará em vigor a 1 de janeiro de 2020.

Recorde-se que o combustível que é utilizado pelos navios na área do Porto de Lisboa é cinco vezes menos poluente, ou seja, tem no máximo 0,1% de teor de enxofre, de acordo com a directiva europeia de 2015 que se aplica aos estados membros da UE.

A IMO é uma agência especializada das Nações Unidas, criada em 1948, com responsabilidades na indústria do shipping, nomeadamente na segurança marítima e prevenção da poluição, preconizando com a adopção desta medida, um impacto substancialmente positivo para a saúde humana, para a melhoria da qualidade do ar e para a protecção do ambiente, nomeadamente dos ecossistemas marinhos e das populações que moram perto de portos e das principais rotas de navegação.