Praça do Aeroporto em Lisboa vai ser palco da próxima ação “Em Chamas”

No próximo dia 22 de maio os ativistas ambientais da ação “Em Chamas” voltam a sair à rua, desta vez na Praça do Aeroporto Humberto Delgado, em Lisboa.

O movimento social pela justiça climática, que promete bloquear o local, vai-se manifestar “de forma pacífica, numa acção de desobediência civil em massa”, na qual são reivindicadas o decrescimento rápido da aviação, a transição justa para trabalhadores e mais ferrovia. Distinguem-se medidas como a proibição da construção de novos aeroporto, a garantia de rendimento, emprego e requalificação para o setor de mobilidade sustentável para todas as pessoas do setor da aviação, um plano de electrificação total e a extensão da ferrovia em Portugal a todas as citaapis de distrito nos próximos três anos.

As reivindicações foram entregues no Ministério das Infra-estruturas e Habitação a um adjunto do Ministro Pedro Nuno Santos, o qual foi informado de que “o protesto poderá ser desconvocado se pelo menos metade das reivindicações de cada pilar forem aceites através de compromissos escritos oficiais”.

“Ao mesmo tempo que a Ciência e critérios de justiça social nos dizem que Portugal precisa de cortar as suas emissões de gases com efeito de estufa em 74% até 2030, o Governo mostra a sua hipocrisia ao prometer reduzir emissões aumentando-as, através da aviação”, afirma Diogo Silva, um dos porta-vozes da ação. “A nossa casa está a arder, as pessoas menos responsáveis são as primeiras a sufocar, e o plano do Governo é ligar o fogão em vez de apagar o fogo. É urgente resgatar os trabalhadores e resgatar o planeta em simultâneo, porque tentar recuperar a normalidade na aviação é garantir o colapso climático – a Ciência é totalmente clara quanto a isso e o custo social e ambiental previsto é inadmissível por qualquer pessoa que se preocupe minimamente com a dignidade da vida”, conclui.

Como refere a organização, a ação está “aberta a todas as pessoas, com ou sem experiência”. Caso tenha interesse em participar, pode consultar aqui o  “Consenso de Acção” pelo qual é regida, ou preparar-se para a mesma através de duas formações disponibilizadas pela equipa.

Notícias relacionadas
Comentários
Loading...