Príncipe William lança ‘Earthshot’, “o prémio ambiental de maior prestígio da história”

O príncipe William anunciou um novo e importante prémio de inovação global destinado a combater as mudanças climáticas e a degradação ambiental, com o objetivo de desenvolver “pelo menos 50 soluções para os maiores problemas do mundo até 2030”.

Apelidado de “o prémio ambiental de maior prestígio da história”, este galardão procura aproveitar a ciência para enfrentar as principais questões planetárias em temas críticos como o clima e a energia, natureza e biodiversidade, oceanos, poluição do ar e água doce, revelou o Palácio de Kensington ontem.

O ‘Earthshot Prize’ será concedido a cinco vencedores todos os anos durante a próxima década, com uma cerimónia anual a ser realizada em diferentes cidades do mundo a cada ano, de 2021 a 2030, com detalhes adicionais a serem anunciados ao longo de 2020.

Os prémios recompensarão o progresso em todos os sectores da indústria e da sociedade – “não apenas a tecnologia” – e podem ser concedidos a uma ampla gama de indivíduos ou equipas de empresas, bancos, cientistas, activistas, economistas, líderes, governos, cidades e países.

“No que é definido como um ‘super ano’ para o meio ambiente, com cimeiras cruciais, incluindo a Convenção sobre Biodiversidade na China e a Conferência sobre Mudança Climática COP26 no Reino Unido, desvendaremos um pequeno número de desafios Earthshot em eventos especiais ao redor do mundo”, declarou fonte oficial.

O duque de Cambridge, cujo pai, o príncipe Charles, também é um activista nas questões ambientais e de mudanças climáticas, disse que os próximos 10 anos ” apresentam-nos um dos nossos maiores testes – uma década de mudanças para reparar a Terra”.

“A Terra está em um ponto de inflexão e enfrentamos uma escolha permente: ou continuamos como somos e danificamos irreparavelmente o nosso planeta ou lembramo-nos do nosso poder como seres humanos e da nossa capacidade contínua de liderar, inovar e resolver problemas”, acrescentou o Prince William.

O nome do prémio foi inspirado na corrida espacial da década de 1960, na qual os EUA colocaram um homem na lua em apenas uma década após o lançamento do ambicioso desafio de “moonshot” do presidente John F. Kennedy.

Dando o seu apoio ao prémio no anúncio de ontem, Sir David Attenborough descreveu o alunar na década de 1960 como “uma tarefa aparentemente impossível que em pouco mais de uma década se tornou realidade”, comparando-o com o actual desafio de proporcionar profunda a descarbonização nos próximos 10 anos.

“Os humanos têm um poder extraordinário para resolver os desafios mais audaciosos”, disse Attenborough em comunicado. “Este ano, o príncipe William e uma aliança global lançam o prémio ambiental de maior prestígio da história. O Prémio Earthshot. Uma década de acção para reparar o nosso planeta.”

Notícias relacionadas
Comentários
Loading...