Projecto português reutiliza Mercedes de sucata em bicicleta e acessórios (com FOTOS)

Pense num automóvel em fim de vida, abandonado num ferro-velho, já longe das atenções dos amantes do automobilismo. Agora imagine que ele se transforma numa bicicleta. Soa-lhe a loucura? Fruto de uma imaginação demasiado fértil? Nada disso – trata-se do Projecto Carma, uma bicicleta que carrega o peso de já ter sido em tempos um carro.

Posta assim, a ideia pode parecer um pouco esquizofrénica. Mas é real – a bicicleta Carma já foi um Mercedes W123 noutra vida. A transformação começou no início do ano passado, quando a agência de publicidade Leo Burnett e a revista B-Cultura se juntaram para promover a discussão acerca da mobilidade urbana. “A ideia era fazer mais do que um simples anúncio convencional – queríamos fazer algo que envolvesse as pessoas para que pudessem experienciar algo diferente”, explica Luciana Cani, directora criativa da agência, ao Green Savers.

A ideia de construir uma bicicleta unicamente a partir de um automóvel parece extraordinária, aliciante, mas improvável. Tornou-se possível graças à habilidade dos colaboradores da Rcicla, especialistas na reciclagem de bicicletas.

A partir deste primeiro contacto, surgiram outros interessados em colaborar com o projecto e o número de parceiros cresceu exponencialmente. Hoje, o Projecto Carma não é só uma bicicleta – são acessórios feitos de peças do automóvel, uma curta-metragem, uma tipografia original para download gratuito e, acima de tudo, uma fantástica história de reaproveitamento de materiais.

Vários lugares foram visitados até encontrar o automóvel ideal que gozaria da oportunidade de ter uma nova vida. O eleito – um Mercedes W123 dourado – foi encontrado na Socorsul, uma sucata nos arredores de Lisboa.

“Quando encontrámos o Mercedes percebemos que ali havia o maior número de peças que poderiam servir para construir uma bicicleta. Além disso, era um carro que possuía um interior em bom estado”, diz Luciana.

O processo de mudar de vida e ganhar novas funções durou quatro meses – desde a concepção da ideia até ao produto final. Kiko e Vítor Peixoto, sócios da Rcicla, ficaram encarregues de reciclar os componentes do carro, criando uma bicicleta bonita, leve e funcional. Ela foi construída exclusivamente com as peças do automóvel – a correia de distribuição do motor, os puxadores das portas, a pele do tejadilho e dos bancos, os farolins e a vareta do óleo são algumas das partes que ganharam novos usos.

No site, pode ver os vídeos que mostram todo o processo de criação deste incrível veículo.

O melhor de tudo é que a Carma tem agora uma nova missão na vida – percorrer os quilómetros que fez o seu antecessor, desta vez de forma ecológica, sem a emissão de gases poluentes. Para compensar os 159.768 Km feitos pelo carro, foi instalado um sistema de georreferenciação que permite dar conta da sua actividade – situada até agora nos 4 Km.

Precisa-se, portanto, que o maior número de pessoas possível pedale esta bicicleta para que ela consiga pagar a dívida que tem para com o ambiente. Os interessados apenas têm de se dirigir ao local onde ela estiver e usá-la. “Agora o nosso único foco é fazer a Carma andar – precisamos de muitos voluntários para a pedalar”, diz Luciana.

A Carma está exposta em Lisboa, no Velocité Café, e aí permanecerá por cerca de mais dois meses. Depois viajará até ao Porto. O eixo fora destas duas principais cidades virá a seguir, quando a Carma seguir pelo resto do país.

Toda a agenda dos percursos do veículo poderá ser acompanhada no site do projecto.

É certo que este carma não é fácil de satisfazer, pelo que ainda é cedo para pensar no que acontecerá à bicicleta quando a sua missão estiver cumprida. Talvez possa finalmente ter o descanso merecido, talvez se recicle para dar vida a outra criação.

Deixar uma resposta

Patrocinadores

css.php