Projeto da ONU define meta para proteger 30% do planeta até 2030

Ao lançar o primeiro esboço das propostas para proteger a biodiversidade global nas próximas décadas, o secretariado da ONU para a Convenção sobre Diversidade Biológica (CBD) apresentou esta semana 20 propostas para proteger a diversidade de espécies vegetais e animais até meados do século.

Além de exigir que quase um terço de toda a terra e água receba status de protegido, a proposta no estilo do Acordo de Paris também descreve um desejo de reduzir para metade o uso global de biocida (produtos químicos usados ​​para controlar bactérias e outros organismos), reduzir o uso e a poluição de plásticos até 2030.

O esboço do relatório também propõe que cerca de um terço dos esforços de mitigação climática para cumprir as metas do Acordo de Paris sejam cumpridos por meio de soluções baseadas na natureza que incluem o plantio de florestas nativas e a reedificação de turfeiras.

O esboço pede também maior conservação da biodiversidade nos sistemas agrícolas e maior uso de espaços verdes para a saúde e o bem-estar, especialmente nas áreas urbanas.

O projeto também aponta para a necessidade de eliminar os subsídios mais prejudiciais à biodiversidade e para garantir que quaisquer incentivos económicos e regulatórios públicos e privados sejam “positivos ou neutros para a biodiversidade” até 2030.

Os povos indígenas e as comunidades locais – em particular as mulheres e os jovens – devem ser fundamentais para a tomada de decisões sobre a conservação e o uso sustentável da biodiversidade até o final da década, afirma o esboço.

O plano final será publicado em outubro na Conferência de Biodiversidade da ONU 2020 na China, a versão ambiental das cimeiras climáticas da COP.

O Parlamento Europeu votou pedindo à Comissão Europeia que se afastasse dos compromissos voluntários de protecção à biodiversidade e propusesse uma “estratégia ambiciosa e inclusiva para a biodiversidade até 2030” que estabeleça metas juridicamente vinculativas para a UE e seus Estados-Membros.

Na moção do Parlamento sobre a próxima conferência sobre biodiversidade na China, os eurodeputados também votaram a favor de uma emenda que pedia à Comissão que apoiasse uma meta de atingir pelo menos 30% das áreas terrestres e marinhas protegidas e restaurar pelo menos 30% das áreas degradadas.

Artigos recomendados