Quantidade imensa de luzes nos céus está-nos a roubar a noite e isso não é bom

O alerta da equipa de cientistas não deixa margem para dúvidas: a Terra está a perder a noite e isso poderá ter sérias consequências no futuro do nosso planeta. Entre 2012 e 2016, a quantidade de luz artificial a que o planeta está exposto aumentou a um ritmo de 2% a cada ano. A fauna, flora e o bem-estar humano podem estar em causa.

Depois de analisados os dados de satélite da NASA entre 2012 e 2016, os cientistas responsáveis pelo estudo agora publicado na revista de referência Science Advances, concluíram que a cada ano que passa, a Terra vê-se exposta a mais 2% de luz artificial. As consequências a longo prazo ainda são pouco claras, mas para já um dado é preocupante: a imensa quantidade de iluminação espalhada pelo mundo está a interferir com a nossa produção de melatonina, a hormona que induz o sono.  

E não é apenas o bem-estar dos seres humanos que está em causa. A fauna e a flora estão a ser apanhadas neste problema criado pelo homem, que provoca por exemplo, a redução da polinização dos insectos nocturnos, interfere com as migrações das aves nocturnas, e faz com que as árvores floresçam mais cedo, nas zonas muito iluminadas.

Foto: NASA/NOAA