Reino Unido: estas notas não são para vegetarianos

As novas notas do Reino Unido têm uma forte componente plástica, e em consequência são mais difíceis de falsificar, são mais resistentes e duradoras, podem ir à máquina de lavar, esquecidas num bolso, que não se estragam… Podem até ser mergulhadas em caril, como fez o governador do Banco de Inglaterra.

Infelizmente esses argumentos colhem muito pouco ou nada junto da comunidade vegetariana e vegana do país, porque o plástico das notas provém de gordura animal, nomeadamente ovelha e vaca.

Por causa disso, também a população hindu nem quer ouvir falar de notas em caril e recusa-se a aceita-la nos seus centros.

A nota de 5 libras, a primeira com esta tecnologia, entrou em circulação no final do ano passado e rapidamente uma petição chegou às 130 mil assinaturas pedindo que as mesmas fossem retiradas de circulação.

Esta quinta-feira, o Banco de Portugal emitiu um comunicado informando “compreender todos os argumentos e preocupações levantadas pelo público” mas que as notas “iam permanecer em circulação”. Não só as de 5 libras, como as de 10, que chegam em Setembro e as próximas de 20, lá mais para o fim da década.

Para o Banco de Inglaterra não existe “alternativa viável, quer financeira quer ambiental, a esta solução, que além do mais está presente em vários produtos de utilização diária, incluindo nas formas de pagamento alternativa (leia-se cartões)”.

Ou seja a alternativa – produtos químicos derivados de óleo de palma – não só era mais cara como os fornecedores não se responsabilizavam pela salvaguarda das questões ambientais.

Foto: Cco Public Domain

Deixar uma resposta

Patrocinadores

css.php