Rinoceronte lanudo com 34.000 anos encontrado na Sibéria

Um rinoceronte lanudo da Idade do Gelo, bem preservado e com muitos de seus órgãos internos ainda intactos, foi recuperado do permafrost no extremo norte da Rússia.

A imprensa russa informou na passada quarta-feira que a carcaça foi revelada pelo degelo do permafrost em Yakutia em agosto. Os cientistas esperam agora que as estradas de gelo na região ártica fiquem transitáveis ​​para entregar o espécime num laboratório para estudos no próximo mês.

Este rinoceronte lanudo está entre os espécimes mais bem preservados do animal da Idade do Gelo encontrados até hoje. A carcaça ainda mantém a maior parte dos seus tecidos moles intactos, incluindo parte do intestino, pelos grossos e um pedaço de gordura. O seu chifre também foi encontrado.

Nos últimos anos, temos visto grandes descobertas de mamutes, rinocerontes lanosos, potros da Idade do Gelo e leões das cavernas, à medida que o permafrost derrete cada vez mais em vastas áreas da Sibéria devido ao aquecimento global.

A TV Yakutia 24 citou Valery Plotnikov, um paleontólogo do ramo regional da Academia Russa de Ciências, dizendo que o rinoceronte lanoso provavelmente tinha 3 ou 4 anos de idade quando morreu afogado.

A carcaça foi encontrada na margem do rio Tirekhtyakh no distrito de Abyisk, perto da área onde outro jovem rinoceronte lanudo foi recuperado em 2014. Os investigadores dataram esse espécime, que chamaram “Sasha”, com 34.000 anos de idade.

Notícias relacionadas
Comentários
Loading...