Sabia que as amêijoas asiáticas conseguem limpar águas poluídas ?

Chamam-se amêijoas asiáticas e conseguem limpar as águas poluídas por uma das mais poluentes indústrias do sul da Europa: a da produção de azeite. A descoberta é de uma equipa de investigadores da Universidade de Aveiro (UA) e foi divulgada recentemente.
Estas amêijoas asiáticas têm a capacidade de remover metais e compostos orgânicos recalcitrantes. Compostos estes que não são biodegradáveis ou de difícil biodegradação, como por exemplo, os que se encontram nos efluentes da indústria de produção do azeite.

A cientista responsável pelo estudo sublinhou que estes bivalves conseguem extrair “matéria orgânica no geral, bem como remover bactérias e vírus potencialmente patogénicos se integradas em determinadas fases dos processos de tratamento de água”, acrescentando que “estes efluentes deverão ser tratados, mas os sistemas de tratamento mais eficazes são ainda bastante dispendiosos e difíceis de manter dada a sazonalidade da produção”.

Quanto à indústria de azeite, todos os anos “a quantidade média de efluentes provenientes da indústria do azeite pelos países mediterrâneos equivale a cerca de 30 milhões de toneladas”. Isto significa que “o impacto ambiental de um metro cúbico desses efluentes equivale ao impacto de 200 metros cúbicos de efluentes domésticos”.

Para além de Joana Pereira, o trabalho publicado no Journal of Cleaner Production é assinado por Ana Domingues, Inês Correia Rosa, João Pinto da Costa, Teresa Rocha-Santos, Fernando Gonçalves e Ruth Pereira numa pareceria entre o CESAM, os departamentos de Biologia e de Química da UA e a Universidade do Porto.

Notícias relacionadas
Comentários
Loading...