Esta invenção do designer industrial londrino Emilios Farrington-Arnas promete ser revolucionária. O Maptic é um dispositivo portátil que vibra para guiar pessoas com deficiências visuais enquanto caminham pelas ruas, que pode ser totalmente customizado e personalizado. 

“Saber que tem um problema de visão incurável e duradouro é uma perspectiva aterrorizante, muito difícil de entender”, explica o designer no site onde divulga os seus vários projectos. A família de Farrington-Arnas tem uma história de problemas de visão, uma das razões pelas quais decidiu dedicar-se a este projecto. Além da utilidade prática necessária, um dos objectivos com este projecto era combater é o estigma que envolve o uso de dispositivos de assistência. Por isso, o designer pensou um dispositivo que pode ser usado discretamente e também pode ser personalizado. 

“Para os invisuais (totais ou imparciais), a audição torna-se o sentido dominante para a detecção de perigos imediatos só que, infelizmente, a maioria dos dispositivos actuais utilizam apenas feedback baseado em áudio”, explica. Outra questão é que “os produtos no mercado tendem a parecer excessivamente médicos, com ênfase na função em vez de estética ou ergonomia”.

Ora o Maptic é um sistema de navegação que inclui um sensor visual que pode ser usado como um colar e uma série de unidades de feedback que podem ser presas na roupa ou usadas como pulseira, ao redor do pulso. O sensor conecta-se a uma app de iPhone controlada por voz, para que possa usar o GPS para direccionar o usuário. Faz isso através de uma série de vibrações no lado esquerdo ou direito do corpo, podendo rastrear e responder a obstáculos até ao nível do tórax e superior.

Com base na sua pesquisa, este estudante da Brunel University, de Londres, acredita que esta é a forma mais natural e confiável para receber instruções tácteis, porque as pessoas já estão acostumadas ao vibrar dos telemóveis, apelando a “uma função que é uma reminiscência do sonar”. 

Resta dizer que com o Maptic, Farrington-Arnas ganhou a uma bolsa da James Dyson Foundation, por inovação em soluções de design.

Foto: Maptic

Deixar uma resposta