Abrigos de insetos, plantar árvores e um jardim biológico são novos projetos da Škoda Auto



Com o princípio de preservar a biodiversidade, a Škoda Auto está a implementar a estratégia ‘Green Future’, combinando para isso diversos objetivos de sustentabilidade e proteção ambiental que se traduzem em medidas e projetos, nas três áreas centrais da ‘Green Factory’, ‘Green Product’ ‘Green Retail’. Estas iniciativas são desenvolvidas em todas as regiões onde estão localizadas as suas fábricas.

Na República Checa, o fabricante de automóveis tem vindo a plantar uma semente por cada veículo entregue no país desde 2007, como parte do seu projeto “Um carro, uma árvore”. Até ao final de outubro de 2021, a empresa tinha plantado 1 milhão de árvores, e este ano esperam-se plantar cerca de 79.900 novas árvores.

Além disso, as imediações das três fábricas de produção checas são o habitat de várias plantas e diversas espécies de inseto e animais: cerca de 356.000 plantas em flor, 1.128 árvores e à volta de 470 arbustos crescem sobre uma área de cerca de 23.000 m². Este ano, a empresa planeia construir dezenas de casas de pássaros, juntamente com três abrigos de insetos e dois ninhos de abelhas nos arredores da sua sede em Mladá Boleslav e Vrchlabí, ao mesmo tempo que cuida do património biológico das redondezas.

Num movimento de rejuvenescimento dos seus parques, a Škoda Auto criou um jardim biológico entre o edifício da administração e a sede da empresa com a ajuda de voluntários e entre os seus trabalhadores. Todos os anos, os colaboradores e os seus familiares também participam no evento ‘Let’s Clean Up the Czech Republic’.

Na Índia, a fábrica de 500 hectares da Škoda Auto Volkswagen India Private Limited (SAVWIPL) em Pune é o habitat de mais de 300 espécies de plantas, árvores e animais. A empresa apoia um projeto de desenvolvimento no estado de Maharashtra, no qual a Associação Internacional para os Valores Humanos plantou 10.000 árvores de fruto no ano passado, que irão servir como fonte de rendimento para os agricultores locais. É ainda apoiado um projeto do Mangrove e da Fundação de Conservação da Biodiversidade Marinha, em que o objetivo é conservar a água e o solo e utilizar práticas agrícola com métodos tradicionais e sustentáveis. Prevê-se que sejam plantados mais de 580.000 mangais até 2027.



Notícias relacionadas

Comentários estão fechados.