Startup portuguesa cria tecnologia que permite reduzir desperdícios na indústria têxtil



A Smartex.Ai, start-up portuguesa fundada por três alumni da Faculdade de Engenharia da Universidade do Porto, desenvolveu uma tecnologia que permite, através do uso de Inteligência Artificial (IA), detetar imperfeições na produção de tecidos, evitando a produção com defeitos. Desta maneira, a tecnologia permite a redução de custos com materiais e de produção, além de apresentar ganhos ambientais significativos. Vencedora do Prémio Pitch da Web Summit deste ano, a empresa foi ontem distinguida pela ANI com o BfK Awards no âmbito dos Altice International Innovation Award, prémio de
inovação da Altice Portugal.

Contando com financiamento de alguns dos principais produtores têxtil a nível global, a Smartex.Ai conta fechar o ano com 1,2 milhões de euros em carteira de encomendas vindas de Portugal, Itália e Turquia, esperando expandir para a China nos próximos tempos.

O algoritmo de IA utilizado pela solução da Smartex.Ai garante uma rastreabilidade de defeitos próxima de 100%. Esta solução permite assim evitar o desperdício ao detetar estas imperfeições numa fase inicial da cadeia de produção. Deste modo, a start-up garante um retorno do investimento em menos de um ano, além de uma poupança de mais de 2 milhões de toneladas de água, 166.320 kWh de energia e de 41.338 quilos de emissões de CO2.



Notícias relacionadas

Comentários estão fechados.