Fatores ESG são prioridade mas ainda faltam ferramentas para medir o seu impacto



Os fatores de sustentabilidade, social e governança (ESG) são atualmente a prioridade das empresas – no entanto, faltam ainda ferramentas para medir o seu impacto, revela um estudo da Google Cloud. Mais de 1.400 executivos de 16 países revelaram as suas opiniões sobre prioridades, desafios e oportunidades ao nível da sustentabilidade, e a resposta foi clara: ela está no topo das prioridades do negócio.

Aproximadamente 10% dos investimentos das empresas são direcionados para os esforços de sustentabilidade, e os inquiridos admitem estar dispostos a fazer crescer o seu negócio de maneira a que seja sustentável para o planeta, mesmo que isso signifique uma receita menor num futuro próximo. Quanto aos esforços de sustentabilidade ambiental, 80% dá à sua organização uma classificação acima da média. Além disso, 86% acredita que a sua atuação está a fazer a diferença neste caminho.

Contudo, o estudo demonstra que apenas 36% dos entrevistados disseram que as suas organizações possuem ferramentas de medição para quantificar os seus esforços de sustentabilidade, e somente 17% estão a usar estas medições para otimização com base nos resultados. Assim, 58% dos executivos concorda que existe uma espécie de “hipocrisia verde” e que a sua organização pode ter sobrestimado estes esforços.

Por outro lado, a vontade de fazer mais existe em empresas de todos os setores. 65% dos entrevistados querem avançar nos esforços de sustentabilidade mas não sabem como realmente fazê-lo – executivos nas áreas de Cadeias de Abastecimento/Logística e Saúde/Ciências da Vida estão no topo da lista com 79% e 74% respectivamente, e retalho com apenas 54%. Quando questionados sobre quais os grupos que estão a viabilizar a sustentabilidade organizacional, 56% apontaram para membros da administração e líderes seniores. A maioria (82%) dos executivos gostariam de ter mais espaço para dar prioridade à sustentabilidade.

Os benefícios da aposta nos ESG são também claros para os empresários. Mais de 70% concorda que a sustentabilidade pode impulsionar transformações poderosas nos negócios. A inovação tecnológica é a principal área onde os executivos acreditam que impactará o crescimento sustentável da sua organização e do planeta em geral. Mais de três em cada quatro executivos (78%) citam a tecnologia como fundamental para os seus esforços futuros de sustentabilidade, atestando que ela ajuda a transformar as operações, a socializar as suas iniciativas de uma forma mais ampla e também a medir e a reportar o impacto dos seus esforços



Notícias relacionadas

Comentários estão fechados.