Uma máquina de secar pode libertar até 120 milhões de microfibras anualmente no ar



É certo que lavar a roupa na máquina liberta milhares de microfibras para a água, que é depois encaminhada para a ETAR, no entanto, a maior parte não é filtrada e vai parar aos oceanos. Estima-se que 35% do plástico presente no oceano seja de materiais sintéticos proveniente das roupas, como o nylon, a viscose e o poliéster.

Agora, um estudo da Universidade de Hong Kong refere que uma única máquina de secar a roupa pode libertar entre 90 a 120 milhões de microfibras por ano, no ar. Esta situação é alarmante tanto para a saúde humana, como para o ambiente. Como explicam, “A liberação de microfibras no meio ambiente é uma preocupação, porque elas podem absorver e transportar poluentes através de longas distâncias. E as próprias fibras podem ser irritantes se ingeridas ou inaladas”.

Para o presente estudo, os investigadores colocaram várias peças de poliéster e algodão a secar na máquina, e durante o ciclo de 15 minutos, foram recolhendo o ar libertado pelo tubo de ventilação. Depois, a quantidade libertada foi comparada à gerada por uma lavagem na máquina de lavar. Em ambos os tecidos, foram libertados entre 1,4 e 40 vezes mais microfibras na máquina de secar. Além disso, a equipa também descobriu que quanto mais roupa é colocada a secar, mais microfibras de poliéster são libertadas – algo diferente no algodão, que permanece igual.

Os autores sugerem que a adaptação de filtros nos sistemas da máquina de secar pode ajudar a controlar este problema.

 



Notícias relacionadas

Comentários estão fechados.