Universidade do Minho entre as 50 mais sustentáveis do mundo

São boas notícias para Portugal: a Universidade do Minho obteve o melhor resultado de sempre de uma instituição portuguesa no “UI GreenMetric World University Rankings 2017”, que avalia os índices de sustentabilidade ambiental das academias de todo o mundo. A UMinho surge como a primeira do país, segunda da Península Ibérica, 23ª da Europa e 48º no mundo.

Estreante neste concurso, a Universidade do Minho conseguiu a melhor marca para Portugal em oito edições do ranking e chega mesmo ao top 10 mundial na categoria “Educação para a sustentabilidade”.

Em comunicado, o reitor da Universidade do Minho, Rui Vieira de Castro, lembra que as instituições de ensino superior têm “uma responsabilidade adicional” na sustentabilidade, que tem sido considerada “a única solução para os desafios globais”, segundo entidades como a ONU, o Fórum Económico Mundial e o Conselho Empresarial para o Desenvolvimento Sustentável.

E os números mostram o esforço feito por esta insituição de ensino: em 2017, a Uminho aplicou 2.8 milhões de euros em projetos de investigação sobre sustentabilidade (47% do total), e teve 715 publicações científicas e 59 eventos sobre o tema. 

Em 2010, a Universidade foi pioneira ao iniciar o relato público dos seus indicadores de sustentabilidade. Com base nos seus Relatórios Anuais de Sustentabilidade, foi a primeira universidade europeia a alinhar nos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável das Nações Unidas, a primeira do país incluída na rede International Sustainable Campus Network (ISCN) e aderiu ainda à iniciativa United Nations Global Compact.

Portugal está ainda representado na lista geral deste ano pela Universidade de Aveiro (413º lugar) e pelo Instituto Politécnico de Santarém (539º), entre 616 instituições de 74 países. O pódio inclui as universidades de Wageningen (Holanda), Nottingham (Reino Unido) e Califórnia Davis (EUA). Há cinco academias britânicas no top 10.

Patrocinadores