Ursos polares podem estar extintos dentro de 80 anos, indica estudo

Até ao final do século as alterações climáticas podem ditar o extermínio dos ursos polares, indicam os cientistas.

À medida que o gelo do Ártico diminui algumas populações de ursos polares já atingiram os seus limites, segundo um novo estudo. Este gelo é indispensável para que estes ursos, carnívoros, possam caçar focas.

Com o declínio da quantidade de gelo existente, os animais são forçados a vagar por longas distâncias onde lutam para encontrar comida e alimentar os filhotes.

Os ursos polares estão listados como vulneráveis ​​à extinção pela União Internacional para a Conservação da Natureza (IUCN), sendo as alterações climáticas um factor-chave no seu declínio.

Há diversos estudos que relacionam a diminuição do gelo marinho com a redução de ursos polares, agora este novo estudo, publicado na Nature Climate Change, estabelece um cronograma de quando é provável acontecer.

Steven Amstrup, cientista-chefe da Polar Bears International, que também participou do estudo, disse à BBC News: “O que mostramos é que, primeiro, perderemos a sobrevivência dos filhotes, os filhotes nascerão, mas as fêmeas não terão gordura corporal suficiente para produzir leite e transportá-las durante a estação sem gelo.

“Qualquer um de nós sabe que só podemos ficar sem comida por tanto tempo”, acrescentou, “essa é uma realidade biológica para todas as espécies”.

Os investigadores também foram capazes de prever quando esses limiares serão atingidos em diferentes partes do Ártico. Isso já pode ter acontecido em algumas áreas onde os ursos polares vivem, disseram.

“A trajetória em que estamos agora não é boa, mas se a sociedade agir em conjunto, teremos tempo para salvar os ursos polares. E, se o fizermos, beneficiaremos o resto da vida na Terra, inclusive a nós mesmos”.

Notícias relacionadas
Comentários
Loading...