Vhils e sua homenagem aos emigrantes portugueses

Alexandre Farto, mais conhecido por Vhils, vai criar cinco murais numa homenagem à comunidade de emigrantes portugueses a viver em Newark, Estados Unidos. Os murais serão instalados em cada um dos bairros da cidade que acolhem a maior parte da comunidade portuguesa.

A ideia partiu do consolado de Portugal em Newark, da Câmara Municipal da cidade e do Museu de Newark, numa parceria que “constitui igualmente uma forma de reconhecimento da comunidade luso-americana” e do “seu contributo para a cidade”.

“Os parceiros deste projecto valorizam as manifestações artísticas como parte do crescimento e desenvolvimento da cidade e, nesse contexto, destacam a relevância desta intervenção de um dos maiores expoentes mundiais na arte pública”, disse a organização em comunicado.

O percurso de Vhils tem sido marcado por projectos de enorme alcance internacional. O ano de 2014 fica marcado pela obra Dissection, a primeira exposição do artista numa instituição nacional, o Museu da Electricidade, em Lisboa. Em apenas três meses, mais de 65 mil pessoas viram o trabalho fantástico do artista plástico. Ainda nesse ano, Vhils colaborou com a banda irlandesa U2 no projecto visual Films of Innocence.

Em 2015, Vhils quebrou todas as fronteiras terrestres e o seu trabalho chegou à Estação Espacial Internacional (EEI), pela mão do filme O sentido da vida, do realizador Miguel Gonçalves Mendes. Hong Kong é cenário da nova exposição do artista Debris, inaugurada há pouco mais de um mês.

Fotos: Vhils Instagram

[nggallery id=3317 template=greensavers]

Notícias relacionadas
Comentários
Loading...