Viver perto de um aeroporto pode aumentar o risco de sofrer AVC

Um estudo defende que viver perto de um aeroporto pode aumentar as hipóteses de morrer vítima de acidente vascular cerebral, doenças cardíacas e doenças circulatórias. Isto porque quem está exposto aos altos níveis de ruído provocados pelos aviões é até um quinto mais propenso a necessitar de tratamento hospitalar ou de morrer com estas doenças.

Os investigadores afirmam ainda que o ruído pode desencadear uma resposta de stress das hormonas, que faz aumentar a pressão arterial ou perturba o sono. Já foi pedidas mais investigações, especialmente para o caso dos voos nocturnos.

O estudo, conduzido pelo Imperial College London e pelo King’s College London, envolveu 3,6 milhões de pessoas que vivem perto do aeroporto de Heathrow, em Inglaterra. Foram comparados os dados do ruído produzido pelos aviões durante o dia e a noite com as taxas de internamento e mortalidade.

A análise mostrou que o risco de vida é 10% a 20% mais alto em áreas com altos níveis de ruído causado pelas aeronaves – que abrangem cerca de 70 mil pessoas –, em comparação com as áreas menos ruidosas.

Os investigadores analisaram os níveis de ruído de 2001 e os dados hospitalares entre 2001 e 2005. Tiveram em conta outros factores ligados a doenças cardíacas, como a exclusão social, a composição étnica, o ruído do tráfego rodoviário, a poluição do ar e taxas de cancro do pulmão.

O estudo abrangeu 12 bairros de Londres e nove distritos fora da cidade, onde o ruído dos aviões excede os 50 decibéis.

“O nosso estudo levanta questões importantes sobre o potencial papel do ruído na saúde cardiovascular”, reforçou um dos autores do estudo, Paul Elliott. Contudo, o papel exacto que o barulho tem na saúde ainda não está definido. Há outros factores já conhecidos que aumentam o risco de doença cardíaca – como a má alimentação, o tabagismo, a falta de exercício físico, a pressão arterial elevada e as diabetes.

Foto: Sob licença Creative Commons

Notícias relacionadas
Comentários
Loading...