odezhda dlya sobak mylovelypet.ru magazin odezhdy dlya sobak, kupit osheynik anti lay mozhno tut - osheynik-anti-lay

Tag Archive | "Biodiversidade"

Poluição está a deixar peixes machos mais femininos


Cientistas de biologia das células da cadeira de Toxicologia Ambiental da Universidade do País Basco, Espanha, encontraram provas que os peixes nos estuários daquela região estão a ficar efeminados por poluentes químicos na água.

Estas substâncias, desarranjadoras endócrinas que actuam como estrogénio, hormonas femininas sexuais primárias, estão a infiltrar-se na água e a causar distúrbios reprodutivos e de desenvolvimento, de acordo com relatório publicado no Marine Environmental Research.

Assim, foram descobertas ovas imaturas nos testículos dos peixes machos, dizem os investigadores. O Marine Environmental Research avisa também que as substâncias químicas envolvidas estão em produtos usados diariamente, como pesticidas, anticoncepcionais e detergentes.

Acredita-se que eles entram nos estuários depois de conseguirem passar pelos sistemas de tratamento de água. Outra das hipóteses é a actividade industrial ou agrícola.

Os pesquisadores estudaram cinco populações de tainhas da costa basca e a chamada “condição intersexual” foi detectada em três delas. Casos semelhantes haviam sido observados entre 2007 e 2008. Segundo Miren P. Cajaraville, directora do grupo de pesquisa, “o fenómeno já foi visto noutros países”.

“As nossas descobertas são significativas, porque nos permitem saber o quanto estes poluentes se espalharam em nossos estuários e que efeitos podem ter. Deste modo, poderemos adoptar métodos de impedir que eles cheguem às águas, como regulamentos legais que governem seu uso”, avançou a investigadora ao Blue and Green Tomorrow.

Foto:  malfet_ / Creative Commons

Publicado em AmbienteComments (1)

China quer proibir o consumo alimentar de espécies ameaçadas


A China aprovou um projecto de lei para punir o consumo alimentar de espécies ameaçadas, com o objectivo de diminuir a caça ilegal no país. A lei prevê pena de prisão para quem peça pratos que sejam confeccionados com espécies protegidas ou para quem tente comprar a carne destes animais para cozinhar.

Apesar de a caça de espécies ameaçadas ser já ilegal na China, esta nova lei pretende abranger a elevada procura pela carne destes animais e punir os consumidores que conscientemente a consumam ou comprem. Dependendo do incumprimento, as penas de prisão variam entre três a dez anos, refere o Dodo.

“Esta é a primeira vez que são propostas medidas concretas para proibir o consumo de espécies ameaçadas. Em algumas partes da China o consumo destes animais é uma tradição com muitos séculos”, escreve o China Daily.

Da lista publicada pelo Governo chinês fazem parte 420 espécies de animais, que não podem agora ser caçados, mortos, vendidos ou consumidos. Entre as espécies mais icónicas da lista fazem parte os pandas, os macacos dourados, os ursos pretos asiáticos e os pangolins. A proposta deverá ser analisada e votada ainda esta semana.

Veja algumas fotos do pingolim, o mamífero mais traficado do mundo.

Fotos:  Marc Eschenlohr /  PLeia2 / Toro Mojado / Creative Commons /Wikimedia Commons

 

Publicado em BiodiversidadeComments (0)

Governo canadiano autorizou morte de 400 mil focas em 2014


A época anual de caça às focas, no Canadá, começou na semana passada, apesar das más condições do gelo na costa da Terra Nova e Labrador, onde a caça é mais intensiva.

No âmbito da abertura da polémica caça, que é contestada todos os anos tanto por organizações ambientalistas como por várias figuras públicas, o Governo canadiano autorizou a morte de 400 mil focas para fins comerciais.

Depois de caçados, os animais são mortos à bastonada e é aproveitada a pele, a carne, a gordura e também os ossos dos animais. Segundo a Humane Society International, este ano apenas 17 embarcações indicaram a intenção de participar na caça, um número menor que em anos anteriores, resultado da cada vez mais fraca procura por produtos derivados destes animais.

Nos últimos anos cerca de 30 países fecharam o mercado aos produtos derivados destes animais, nomeadamente várias nações europeias, os Estados Unidos e a Rússia. Apesar desta redução da procura, o Executivo do Canadá continua a apoiar este tipo de caça com subsídios, argumentando que é uma prática humana, sustentável e com elevada importância económica para muitas comunidades costeiras.

Foto:  mikebaird / Creative Commons

Publicado em BiodiversidadeComments (1)

Estados Unidos: ursos estão a atacar humanos que invadiram o seu habitat natural


Na Florida, Estados Unidos, os encontros entre ursos pardos e humanos estão a aumentar. Nos últimos meses, as autoridades registaram vários ataques de ursos a humanos e o mais recente aconteceu na última semana, tendo uma mulher ficado ferida gravemente na cabeça.

Contudo, os ursos não têm grande responsabilidade nestes ataques, já que esta região da Florida onde têm ocorrido os ataques é o seu habitat natural. Porém, o espaço tem sido invadido progressivamente pela urbanização e agora existem casas nas imediações da Floresta Nacional de Ocala, permitindo o contacto dos humanos com trilhos há muito estabelecidos pelos ursos.

Se no início da urbanização os ursos tinham medo dos humanos, agora parecem ter perdido o receio e os encontros são cada vez mais frequentes, refere a Reuters. As autoridades florestais têm tentado educar o público e indicar maneiras de evitar as interacções com os ursos. Um dos principais avisos é manter a comida e o lixo fora do alcance dos ursos, que são atraídos pelo cheiro.

“O facto de nos termos cruzado com tantos ursos que têm tão pouco receio dos humanos indica que estes animais estão bastante acostumados e recebem regularmente comida das pessoas”, indica Dave Telesco, coordenador do programa de ursos da região.

Nas últimas semanas as autoridades florestais foram obrigadas a abater cinco ursos na área, que pareciam ter perdido o medo dos humanos e eram um perigo para os moradores. “A nossa equipa dedica-se à conservação da vida e flora selvagem. Ter de abater estes ursos é uma decisão muito difícil, mas a escolha certa para assegurar a segurança pública”, afirma Telesco.

Publicado em Planeamento UrbanoComments (0)

As nove vidas dos leões (com FOTOS)


Se se costuma dizer que os gatos têm sete ou nove vidas, consoante a cultura de que o diz, então os leões terão mais. É essa a ideia da fotógrafa Nina Sundén, que passou centenas de horas a fotografá-los e que afirma já ter visto de tudo: “Já os vi a partirem ossos, serem cortados ao meio e, poucos dias depois, andarem como se não fosse nada”, escreveu Nina no seu blog.

Na última semana, conta Nina, ela recebeu a notícia que uma das leoas de Bila Shaka, no Quénia, foi atacada por um búfalo, com lesões que falam por si próprias (veja a galeria de imagens).

Siena, assim se chama a leoa, foi cortada na sua perna de trás e, ao vermos as fotos, parece um milagre que ela tivesse sobrevivido. No entanto, quando os tratadores a encontraram e contactaram os veterinários da David Sheldrick Wildlife Trust, o futuro de Siena voltou a brilhar.

A ferida gigante foi limpa e tratada durante 30 minutos, com Siena a dormir, e os dois veterinários italianos, Francesca e Matteo, dizem que ela deverá recuperar a 100%. Veja as fotos e saiba mais do trabalho do David Sheldrick Wildlife Trust aqui.

Publicado em BiodiversidadeComments (0)

Cientistas identificam as 100 aves mais ameaçadas do planeta (com LISTA)


O “pequeno dodo”, um papagaio que não voa, e a maior espécie de íbis do mundo são alguns dos animais que pertencem à lista – identificada por uma vasta equipa de cientistas – das 100 aves mais ameaçadas do planeta.

Investigadores da Sociedade Zoológica de Londres e da Universidade de Yale, em colaboração com outras cinco instituições, avaliaram cerca de 9.993 espécies de aves de acordo com o seu risco de extinção e distinção evolutiva para a elaboração da lista.

No topo da lista estão espécies como a íbis gigante, que se estima existirem apenas 230 casais em todo o mundo, ou o kakapo, um papagaio nocturno que apenas reside na Nova Zelândia, ou o condor da Califórnia, refere o Guardian.

Cerca de 64% das 100 espécies identificadas são endémicas. A Índia é o país com o maior número de aves ameaçadas – 14 espécies – e as Filipinas o maior número de espécies endémicas ameaçadas, cerca de seis.

“Ao identificarmos estas 100 espécies podemos agora focar os nossos esforços na conservação direccionada e monitorizar de melhor forma estes animais de forma a assegurar a sua continuidade através de gerações futuras”, indica Walter Jetz, de Yale, líder do estudo que identificou as 100 espécies de aves mais críticas.

Lista das aves mais ameaçadas do planeta

(com asterisco* – aves com o nome em inglês. Se souber o seu nome para português, ajude-nos a completar a lista nos comentários desta notícia ou através de um email para info@greensavers.pt)

Íbis gigante

Condor da Califórnia

Águia das Filipinas

Íbis de ombros brancos

Águia-serpente de Madagáscar

Coruja-pequena-da-Floresta

Coruja noctívaga da Nova Caledónia

Papagaio-mocho

Cagu

Bengal Florican*

Grande cuco da Sumatra

Fregata da Ilha do Natal

Spoon-billed Sandpiper*

Íbis-eremita

Plains-wanderer*

New Zealand Storm-petrel

Mergulhão-de-touca

Maleo

Black-hooded Coucal*

Íbis de São Tomé

Rufous Scrub-bird*

Noisy Scrub-bird*

Junin Grebe*

Gavião-de-pescoço-branco

Congo Bay-owl*

White-eyed River-martin*

Abutre de cabeça vermelha

Secretário

Peruvian Diving-petrel*

Abutre do Egipto

St Helena Plover*

Australian Painted Snipe*

Cuban Kite*

Tooth-billed Pigeon*

Nahan’s Francolin*

Sulu Hornbill*

Cegonha-de-bico-de-sapato

Pomba-espelho

Íbis-do-Japão

Sangihe Shrike-thrush*

Jerdon’s Courser*

Lesser Florican*

Kokako

Rufous-headed Hornbill*

Masked Finfoot*

Bahia Tapaculo*

Albatroz-das-Galápagos

Stresemann’s Bristlefront*

Abibe-sociável

Eskimo Curlew*

Maçarico-de-bico-fino

Bannerman’s Turaco*

Ashy Storm-petrel*

Siberian Crane*

White-throated Storm-petrel*

Juan Fernandez Firecrown*

Jacamim-das-costas-verdes

Uluguru Bush-shrike*

Polynesian Ground-dove*

Sichuan Jay*

Águia serpente da Montanha

Sulu Bleeding-heart*

Glinhela-de-São-Tomás

Mindoro Bleeding-heart*

Kaka

Negros Bleeding-heart*

Black Stilt*

Makira Moorhen*

Great Indian Bustard*

Atobá-de-Abbot

Kittlitz’s Murrelet*

Titicaca Grebe*

Greater Adjutant*

Western Bristlebird*

Eastern Bristlebird*

Shore Plover*

Udzungwa Forest-partridge*

Madagascar Fish-eagle*

White-bellied Heron*

Subdesert Mesite*

Long-whiskered Owlet*

Philippine Cockatoo*

Spix’s Macaw*

South Island Wren*

Crow Honeyeater*

Northern Brown Kiwi*

Banded Ground-cuckoo*

Flores Hawk-eagle*

Tachira Antpitta*

Beck’s Petrel*

Cebu Flowerpecker*

Blue-eyed Ground-dove*

Javan Trogon*

Pulitzer’s Longbill*

Alagoas Antwren*

Pernambuco Pygmy-owl*

Jamaica Petrel

Grenada Dove*

Wood Snipe*

Rio de Janeiro Antwren*

Foto: Maleo / Wikimedia Commons

Publicado em BiodiversidadeComments (0)

Recomendações

Blogroll