odezhda dlya sobak mylovelypet.ru magazin odezhdy dlya sobak, kupit osheynik anti lay mozhno tut - osheynik-anti-lay

Tag Archive | "japão"

Japão: comboio mais rápido do mundo deve estar a circular em 2027


Depois de ter inventado o comboio de alta velocidade, o Shinkansen, o Japão volta a inovar nos transportes férreos e desenvolveu um novo comboio que circula não em carris mas através de levitação magnética. O novo comboio com a tecnologia “L-zero” deverá estar a operar em 2027 e os testes públicos vão começar já em Novembro deste ano.

Os testes vão ser operados entre a ligação de 286 km Tóquio-Nagoya, a terceira maior cidade nipónica. O novo comboio vai permitir reduzir o tempo de viajem entre as duas cidades para 40 minutos e poderá atingir velocidades de 500km/h. Os comboios actuais que fazem a ligação entre as duas cidades não ultrapassam os 270 km/h.

Nos testes públicos a realizar o comboio começará a circular a uma velocidade de 160km/h e só depois será accionada a tecnologia de levitação magnética, onde serão atingidas velocidades de 500km/h. Quando a linha for oficialmente inaugurada haverá seis paragens – Tóqui Shinagawa, Sagamihara, Kofu, Iida, Nakatsugawa e Nagoya.

Para tornar a linha suficientemente recta para tais velocidades, a Central Japan Railway Company vai ter teve de escavar 248 km de túneis, quase cinco vezes o comprimento do Túnel do Canal da Mancha.

Embora o projecto, que está quase concluído, possa parecer megalómano, os mercados financeiros estão a reagir positivamente. O risco associados aos títulos da Central Japan Railway caiu para mínimos de seis anos e os lucros históricos registados deverão permitir pagar os €37 mil milhões que o novo comboio vai custar e que serão totalmente suportados por capital privado, refere a Bloomberg.

Publicado em Tecnologia, Transportes PúblicosComments (0)

Japão: radiação de Fukushima continua a afectar insectos da região


Três anos depois do desastre nuclear de Fukushima, os habitantes da região começam a regressar às suas vidas normais, mas os perigos da radiação continuam presentes e há quem continue a sentir na pele os seus efeitos, nomeadamente os insectos que vivem nas imediações da central.

Os cientistas descobriram que a radiação ainda está a afectar as larvas de borboleta, que se alimentam de folhas contaminadas com radiação. Consequentemente, estes animais têm uma taxa de sobrevivência menor e anormalidades físicas.

Os investigadores examinaram vários exemplares da borboleta azul pálida, uma espécie comum no Japão, para perceber os efeitos da ingestão de plantas crescidas nas imediações da central. Quando as larvas de borboleta se alimentam de folhas contaminadas, os cientistas notaram que a sua taxa de sobrevivência é menor e que as anormalidades físicas provocadas pela radiação são mais frequentes, nomeadamente asas mais pequenas, refere o Inhabitat.

Mas o problema não acaba aqui. Num outro estudo, os investigadores descobriram que mesmo as plantas com concentrações baixas de radiação estavam a causar problemas aos insectos. Plantas que foram colhidas das imediações da central e de locais bastante afastados, entre 16 a 20 meses após o desastre nuclear, possuíam concentrações de radiação suficientes para prejudicar as borboletas. Os cientistas encontraram também menos borboletas nas imediações da central, o que confirma a menor taxa de sobrevivência dos animais.

Foto: kampang / Creative Commons

Publicado em Ambiente, BiodiversidadeComments (0)

Governo japonês quer reactivar centrais nucleares até ao final do ano


O Governo nipónico recebeu luz verde das entidades reguladoras de energia nuclear para terminar com o período “nuclear zero”, que foi decretado na sequência do desastre radioactivo ocorrido na central de Fukushima, em 2011. Os objectivos do Governo liderado por Shinzo Abe passam agora por ter dois reactores da central de Sendai em funcionamento antes do final de 2014.

Contudo, o regulador indicou que para que os reactores reentrem em funcionamento é necessário que o operador da central convença a população local que a retoma da produção nuclear é segura. Mas a tarefa não será fácil, já que a opinião pública japonesa está agora ciente dos perigos inerentes à energia nuclear e posiciona-se fortemente contra a reactivação dos reactores das várias centrais do país.

Embora os objectivos governamentais passem pela reactivação dos reactores antes do final do ano, tal será pouco provável. A Kyushu Electric Power, empresa que opera a central de Sendai, carece ainda de completar alguns trâmites legais e de segurança com o regulador nuclear, refere o Inhabitat.

A central de Sendai foi a primeira a apresentar ao regulador as novas medidas adicionais de segurança, que visam reduzir o impacto de sismos e tsunamis nos reactores. No total, foi já pedida a reactivação de 20 reactores nucleares em dez centrais distintas.

Foto: Greenpeace Australia Pacific / Creative Commons

Publicado em Ambiente, PolíticaComments (1)

Japão vai ter a maior central fotovoltaica flutuante do mundo


A empresa japonesa de cerâmica e electrónica Kyocera anunciou esta semana a construção daquela que será a maior central fotovoltaica flutuante do mundo.

A fase inicial do projecto compreende a construção de duas estruturas flutuantes separadas nos reservatórios de Nishira e Higashihira, em Kato. A energia gerada por estas duas estruturas fotovoltaicas será suficiente para alimentar 920 casas e será vendida à eléctrica local.

As duas estruturas flutuantes fazem parte de um projecto mais alargado da Kyocera para instalar painéis fotovoltaicos em vários reservatórios de todo o Japão, totalizando no final de Março de 2015 uma capacidade instalada de 60 megawatts.

O desenvolvimento e implantação da maior central fotovoltaica flutuante do mundo vai ser feito em parceria com uma outra empresa, a Century Tokyo Leasing, que vai financiar as instalações, ao passo que a Kyocera vai ficar encarregada do processo de produção, instalação e manutenção das estruturas, refere a Edie Water.

A Índia anunciou também já este ano a intenção de construir uma grande central fotovoltaica flutuante, que terá uma capacidade instalada de 50 megawatts.

 

Publicado em Energias RenováveisComments (0)

Caçadores podem matar 2.000 cetáceos este ano em Taiji


A caça anual de golfinhos em Taiji, Japão, deverá arrancar este ano a 1 de Setembro. O governo local já publicou as quotas de caça permitidas – cerca de 1.938 golfinhos e baleias que podem ser mortos ou capturados.

Os números divulgados pelo governo japonês permitem a caça e abate de sete espécies diferentes no local que ficou conhecido como “A Enseada”, devido ao documentário com o mesmo nome que expôs a caça praticada nesta região japonesa.

Depois de encurralados na enseada, parte dos cetáceos é abatida e a sua carne vendida para consumo, mas a maioria dos animais é vendida a parques e aquários de todo o mundo. Em 2013, foram exportados 78 golfinhos vivos para o Vietnam (5), Coreia do Sul (6), Rússia (15), Ucrânia (20) e China (32). Os golfinhos renderam cerca de pouco mais de €2 milhões, refere o Dodo.

Actualmente, existem cerca de 99 parques marinhos que possuem animais caçados em Taiji. O grupo Ceta-Base criou um mapa interactivo que mostra os parques marinhos que compram animais directamente de Taiji e também outros parques que detêm cetáceos que foram caçados.

As quotas de morte disponibilizadas pelo Governo nipónico são as seguintes:

Baleia-piloto de barbatana curta: 114

Golfinho riscado: 450

Golfinho roaz: 509

Golfinho-de-risso: 261

Falsa-orca: 70

Golfinho-de-laterais-brancas-do-pacífico: 134

Golfinho-pintado-tropical: 400

Foto: kservick / Creative Commons

Publicado em Biodiversidade, Recursos NaturaisComments (0)

Japão: cão toma conta de quiosque (com FOTOS)


Depois de lhe termos mostrado o Maru, o cão mais sorridente do Japão e talvez até do mundo, apresentamos-lhe outro shiba inu, também do Japão, que toma conta de um pequeno quiosque e abre mesmo a janela do espaço para atender os clientes.

O quiosque, chamado Suzuki, fica localizado em Tóquio e é uma atracção para turistas e clientes regulares, que procuram a loja para comprar pequenos snacks ou tabaco, mas também para ver e fazer festas ao adorável guarda da loja.

Conheça aqui este lojista canino que ajuda o seu dono nas tarefas do quiosque.

 

Publicado em CulturaComments (0)

Recomendações

Blogroll