odezhda dlya sobak mylovelypet.ru magazin odezhdy dlya sobak, kupit osheynik anti lay mozhno tut - osheynik-anti-lay

Tag Archive | "turbinas eólicas"

Turbinas eólicas matam muito menos pássaros do que se pensava


Um dos argumentos contra as torres eólicas é a quantidade de aves que estas matam anualmente. Contudo, este argumento pode não ser tão verdadeiro quanto se pensa. Um novo estudo, com o apoio do American Wild Wildlife Institute, revela que as turbinas eólicas são responsáveis pela morte de entre 214.000 a 368.000 aves anualmente. Embora estas mortes devam ser evitadas e são uma perda para as populações de aves, o número de colisões fatais de aves com torres de telecomunicações é muito superior ao número de mortes provocadas pelas eólicas – cerca de 6,8 milhões de aves todos os anos.

O estudo centrou-se nas pequenas aves dos Estados Unidos e dados indicam que apenas 0,01% desses pássaros colidem com as turbinas. Os gatos norte-americanos causam um dano muito maior nas populações de aves, matando entre 1,4 a 3,7 milhões de pássaros todos os anos.

Adicionalmente, mais de metade das aves dos Estados Unidos está ameaçada pelas alterações climáticas, o que torna as energias renováveis ainda mais importantes no que toca à preservação das populações de aves.

Futuramente, o American Wild Wildlife Institute vai apoiar um outro estudo para se perceber qual o impacto das eólicas em aves de maior porte, refere o Inhabitat. Contudo, uma coisa é já certa – e embora os dados sejam apenas para os Estados Unidos, podem ser generalizados para os restantes países –: de todas as ameaças que as aves enfrentam, as eólicas não são a pior. Já das alterações climáticas não se pode dizer o mesmo.

Foto: Tim Melling / Creative Commons

Publicado em Alterações Climáticas, Energias RenováveisComments (0)

Estudo: turbinas eólicas não colocam em risco população de aves. Mas a sua construção, sim.


A grande maioria de população de aves pode co-existir com as actuais infra-estruturas de produção de energia eólica, de acordo com um estudo publicado esta semana pelo Journal of Applied Ecology.

O estudo rejeitou que as turbinas eólicas possam causar problemas de longo prazo à população de aves, mas encontrou novas provas que evidenciam que a construção destes parques eólicos traz problemas a algumas espécies.

O estudo teve em conta os impactos das infra-estruturas eólicas em 10 das principais espécies de aves britânicas, incluindo algumas que sofrem, actualmente, com uma diminuição da sua população, e concluiu que elas podem co-existir com as turbinas. No entanto, há que repensar a fase de construção.

Leia o estudo.

“[O estudo] demonstra que pode haver um impacto significativo na fase de construção, por isso a construção no local certo é absolutamente chave. Mas o estudo também demonstrou que as turbinas não são trituradoras de pássaros. Não há nenhum impacto no girar da lâmina”, explicou Martin Harper, director de conservação da RSPB.

O estudo foi desenvolvido por quatro naturalistas e ornitólogos da RSPB, da Scottish Natural Heritage e da BTO (British Trust for Ornithology).

“Foi uma surpresa para nós verificar que o impacto dos parques eólicos acontece na fase de construção e não na operação em si”, comentou James Pearce-Higgins, principal ecologista do BTO.

Leia também o artigo do The Guardian, mas mais informações sintetizadas do estudo (em inglês).

Publicado em BiodiversidadeComments (1)

Conheça os incentivos britânicos à microgeração


No dia 31 de Janeiro de 2010, e segundo a televisão britânica BBC, a britânica Mary Stone ganhou 48 cêntimos com a energia produzida pelo painel solar instalado no telhado da sua casa.

Em 2020, se o plano do Governo britânico correr como o previsto, uma em dez famílias daquele país poderão seguir o exemplo de Mary Stone e, também elas, ganharem dinheiro com a microgeração.

Mas vamos por partes. Em Fevereiro, o Governo então liderado por Gordon Brown lançou um programa “eco-friendly” para incentivar as famílias britânicas a instalar painéis solares e mini-turbinas eólicas nas suas casas.

O objectivo é que, em 2020, 10% das casas britânicas possam produzir energia limpa.

Segundo a BBC, o Reino Unido obtém hoje apenas 5,5% da sua electricidade através de fontes renováveis, sendo que o objectivo para 2020 continua bastante longe – para os níveis actuais: conseguir subir esta percentagem para os 30%.

Segundo a BBC, as pessoas que aderirem a este programa poderão não só poupar dinheiro com a sua conta mensal de electricidade como também receber uma taxa fixa de produção de energia.

Assim, e de acordo com o Departamento de Energia e Alterações Climáticas britânico, quem instalar painéis fotovoltaicos poderá ganhar até 1050 euros por ano com esta tecnologia – para além de pouparem até 160 euros em facturas da luz.

Por outro lado, o Governo britânico irá recompensar financeiramente pela energia gerada pelos painéis solares ou turbinas eólicas, mesmo que as famílias utilizem a própria energia para os seus gastos diários.

No total, quem aderir a este programa poderá ganhar até 1210 euros por ano.

Publicado em Energia, Energias Renováveis, PoupançaComments (0)

Recomendações

Blogroll