Cientistas descobrem 28 novos vírus com quase 15 mil anos em calota polar

Uma equipa de cientistas da Ohio State University descobriu um conjunto de vírus com 14.400 anos na calota polar de Guliya, no Planalto do Tibete. As amostras de gelo, recolhidas em 2015, tinham códigos genéticos de 33 vírus, sendo que 28 deles ainda não foram identificados pela comunidade científica.

“Estes glaciares foram formados gradualmente e, junto com a poeira e os gases, muitos, muitos vírus também foram depositados naquele gelo”, explica Zhi-Ping Zhong, autor principal do estudo. Segundo os investigadores, perto de metade conseguiu sobreviver graças ao gelo. Os resultados demonstraram que muito provavelmente estes vírus tiveram origem no solo ou nas plantas, e não em animais ou seres humanos.

O estudo teve como principal objetivo conhecer melhor os glaciares no Oeste da China, que ainda foram pouco estudados, e saber mais informações sobre o ambiente que existia na época, de maneira a obter informações paleoclimáticas e prever futuras alterações climáticas. Com o aquecimento global, o gelo nas zonas mais frias do Planeta começa a derreter, o que por sua vez contribui para a libertação de micróbios e vírus antigos que estão nele conservados.

“Sabemos muito pouco sobre vírus e micróbios nestes ambientes extremos e o que realmente existe”, afirma outro autor do estudo, Lonnie Thompson. “A documentação e a compreensão disso são extremamente importantes: como é que as bactérias e os vírus respondem às mudanças climáticas? O que acontece quando saímos de uma era do gelo para um período quente como estamos agora?”, acrescenta.

Notícias relacionadas
Comentários
Loading...