Cigarros electrónicos ajudam bactérias a proliferar

Os cigarros electrónicos são apresentados como alternativas saudáveis aos cigarros convencionais. Contudo, estes dispositivos electrónicos podem não ser tão saudáveis quanto se pensa. Um novo estudo revela que os cigarros electrónicos podem tornar as bactérias mais resistentes e mortais.

De acordo com o estudo, o vapor dos cigarros electrónicos torna o Staphylococcus Aureus Resistente à Meticilina (MRSA, na sigla inglesa) mais resistente aos antibióticos e mais tóxica. Adicionalmente, o vapor de nicotina enfraquece ainda a capacidade do corpo para combater as bactérias multirresistentes aos antibióticos.

“Apesar de a nossa resposta não poder ser preto no branco, em relação aos benefícios dos cigarros electrónicos, o nosso estudo sugere uma resposta: mesmo que os cigarros electrónicos não sejam tão maus quanto o tabaco, possuem efeitos prejudiciais mensuráveis sobre a saúde”, afirma Laura Crotty Alexander, investigadora que participou no estudo, cita o Daily Mail.

Estes dispositivos electrónicos são vistos como uma alternativa mais segura uma vez que não possuem tabaco nem os componentes químicos nefastos dos cigarros tradicionais. A composição destes cigarros é à base de nicotina e vapor de água. Os cigarros electrónicos têm-se tornado populares entre os fumadores que estão a tentar deixar de fumar mas sentem falta dos componentes activos da nicotina e do hábito de acender um cigarro.

Existe também o receio de que estes dispositivos se tornem atractivos entre a população mais jovem e de que os aromatizantes utilizados atraiam as crianças.

Durante o estudo, cientistas norte-americanos analisaram o que acontece quando a bactéria MRSA é exposta ao vapor dos cigarros electrónicos. Os testes foram feitos em recipientes laboratoriais, mas a exposição acontece na vida real, uma vez que a MRSA costuma alojar-se no nariz e garganta, pronta para atacar no caso de doença, quando as defesas imunitárias estão mais fracas.

Foto:  Lindsay Fox / eCig Reviewed

Deixar uma resposta

1 comment

  1. turmstraya

    Desde o ano passado que as grandes companhias tabaqueiras têm feito de tudo para tornar os cigarros electrónicos mais perigosos.

    Dêm é atenção ao grupo de médicos que já pediu à OMS para avaliar e dar indicações para tornar certos tipos de cigarros electrónicos + respetivo liquido ( uns êm nicotina outros nem isso têm ) para o tornar como medicação contra tabagista. É claro que as grandes companhias tabagistas tão a morrer de medo.

    OMS avaliem os cigarros electrónicos já! Apresentem soluções antitabagistas eficazes!

Patrocinadores

css.php