Lâmpadas LED podem ajudar a travar a malária

As lâmpadas LED sempre foram o objecto que melhor personificou as tecnologias verdes devido ao seu grande potencial de poupança energética. Se cada lâmpada convencional fosse trocada por um lâmpada LED, a poupança energética e monetária seria substancial, assim como a redução das emissões.

Desde que foram introduzidas no mercado o seu preço tem vindo a diminuir consistentemente e já não só iluminam as nossas casas como também muitos espaços públicos. Mais recentemente percebeu-se também que as LED podem ajudar a travar doenças como a malária.

A malária é uma das principais causas de morte em África, sendo responsável por cerca de 655.000 mortes todos os anos. Embora exista muita investigação feita na área, os cientistas continuam à procura de melhores formas de tratar e prevenir a doença. Uma destas equipas de cientistas que investiga a maneira de repelir os insectos – os portadores e transmissores do vírus responsável pela malária – fez várias experiências com diferentes intensidades luminosas para perceber como o comportamento dos insectos – que são atraídos pela luz – é afectado.

Através de uma parceria com a Philips, investigadores da Universidade da Califórnia descobriram que as lâmpadas LED emitem menos ondas ultra-violeta, o que atrai menos insectos. “A investigação revela que as lâmpadas LED podem ser ajustadas para evitar determinadas zonas do espectro electromagnético, que podem ter consequências ambientais adversas, e ao mesmo tempo fornecer luz a espaços interiores”, afirma Travis Longcore, investigador principal do estudo, cita o TreeHugger. “Para zonas do globo onde ter janelas nas habitações e utilizar repelente de insectos são práticas incomuns, reduzir as fontes de atracção de insectos é um grande desafio”, acrescenta o investigador.

O estudo comparou a reacção dos insectos a lâmpadas LED ajustadas com lâmpadas LED normais e lâmpadas convencionais. As LED ajustadas atraiam menos 20% de insectos que todas as outras lâmpadas.

Distribuir este tipo de lâmpadas em áreas onde as doenças transmitidas pelos mosquitos causam um elevado número de mortes seria um grande passo para dotar as populações com luz para as habitações e reduzir o número de insectos atraídos pela luz e, consequentemente, as doenças transmitidas.

Foto: Sanofi Pasteur / Creative Commons

Notícias relacionadas
Comentários
Loading...