Mitos e verdades sobre o protector solar

O Verão está à porta e é tempo de aproveitar o calor para estender uma toalha na areia e desfrutar do sol. Mas sem nunca esquecer o protector solar. Porém, há cuidados a ter com o produto, avisa o agregador O Meu Bem Estar.

Uma vez só não chega

A ideia de que basta aplicar protector solar apenas uma vez está totalmente errada. Sempre que transpira em excesso ou vai ao mar deve reforçar a dose de protector solar, mesmo que o seu produto seja resistente à água. Depois de ter estado em contacto com a água a resistência de qualquer protector solar é de apenas 20 minutos. Mesmo que não vá à água é importante que coloque o produto pelo menos de duas em duas horas, mesmo que já esteja bronzeado.

O protector não impede o bronze

Não pense que o protector solar atrasa o bronzeamento da pele. Não só é mentira, como não usar protector pode representar um grande perigo para a saúde: os raios solares estão cada vez mais agressivos e são capazes de danificar a pele e produzir queimaduras graves, explica o jornal espanhol El Mundo. O melhor mesmo é aplicar protector antes de sair de casa, de preferência meia hora antes da exposição solar.

Evite usar cremes antigos

Muitas vezes não conseguimos gastar um recipiente inteiro de protector solar num só verão. Tal como fazemos com outros produtos, a tendência é guardar o resto para o verão seguinte. Mas é preciso ter cuidado, pois a vida útil dos componentes activos do produto que o protegem dos raios ultravioleta é curta. De qualquer modo, olhe para a parte de baixo do seu frasco: se encontra a sigla ‘24M’ significa que o creme pode ser usado por 24 meses e em princípio será seguro utilizá-lo nesse prazo. Mas apenas se esteve guardado num local seco, escuro e fresco. Para aumentar o tempo de vida útil do seu produto evite expô-lo directamente aos raios solares quando vai à praia.

Cremes diferentes para o rosto e para o corpo

O princípio que o mesmo protector solar serve para todas as zonas do corpo é errado. A pele não tem as mesmas características em todo o lado e é preciso adaptar o creme que aplicamos a cada uma das regiões. Em zonas onde a pele é mais fina, como no rosto, o protector deve ter um índice mais elevado, porque a pele é mais propensa a queimaduras, rugas e manchas.

Factor solar mais alto no arranque da época balnear

Nos primeiros dias de praia e de exposição solar convém utilizar um protector com um índice de protecção mais elevado. E esta recomendação é válida para todos os tipos de pele. Quanto mais clara for a pele maior deve ser o factor utilizado.

Cuidado com as orelhas e pés

Por vezes tendemos a esquecer-nos de colocar protector em áreas mais resguardadas do corpo, como as orelhas. À semelhança do nariz e dos ombros, as orelhas são sensíveis e são das primeiras partes a sofrer queimaduras. E não se esqueça de colocar protector nos pés. O melhor é que o faça antes de ir para a praia, para que a areia não fique agarrada aos pés.

Foto: Amir Illusion / Creative Commons

Deixar uma resposta

Patrocinadores