Presidente brasileiro revoga o decreto que permitia exploração mineira na Amazónia



O presidente brasileiro, Michel Temer, decidiu revogar um polémico decreto que extinguia a Reserva Nacional do Cobre e Associados (Renca) e permitia a exploração mineira nesta área da Amazónia.

Segundo o Ministério das Minas e Energia, a revogação do decreto será publicada na edição desta terça (26) do “Diário Oficial da União”.

A Renca foi extinta a 23 de Agosto, mas a repercussão negativa desta decisão foi imediata, no Brasil e a nível internacional. E foram várias as personalidades, organizações ambientalistas e grupos ecologistas de todo o mundo a acusar o governo de ceder a interesses comerciais e prejudicar o meio ambiente. 

Com a revogação, volta a valer o decreto de 1984, que criou a reserva e proibiu a exploração privada de minérios nesta área localizada nos estados do Pará e Amapá, com mais de 47 mil quilómetros quadrados, uma extensão superior à da Dinamarca.

“O debate em torno do assunto deve ser retomado em outra oportunidade mais à frente e deve ser ampliado para um número maior de pessoas, da forma mais democrática possível”, diz nota do ministério brasileiro.

Foto: Wiki Commons



Notícias relacionadas
Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.