Três estudantes da Universidade de Brasília criam uma aplicação para telemóvel que quer agilizar os donativos para projectos sociais e humanitários. Mas há algo que a distingue das restantes aplicações no mercado: aqui o utilizador não tem de ter dinheiro.

O Ribon mostra aos usuários da plataforma vários conteúdos editoriais, que são precedidos de anúncios. Logo que é dado um clic para uma notícia, o dinheiro para as instituições começa logo a contar. O montante total é depois enviado para organizações de acção social em todo o mundo.

Ribon é uma aplicação para telemóvel que permite aos usuários terem uma experiência de doação assim que desbloqueiam o telemóvel. De forma gratuita, diária e sem sair da rotina, espalhamos o sentimento de doacção e tornamos o mundo mais humano”, pode ler no site da aplicação.

Verdadeiro caso de sucesso, esta aplicação já conseguiu mais de um milhão de “ribons” doados, o que se traduz em saúde básica completa para uma pessoa por 4175 dias, tratamento contra esquitossomose para uma pessoa por 8551 dias, água potável suficiente para uma pessoa por 11216 dias e prevenção contra desnutrição para uma criança por 22877 dias.