odezhda dlya sobak mylovelypet.ru magazin odezhdy dlya sobak, kupit osheynik anti lay mozhno tut - osheynik-anti-lay

Tag Archive | "Reciclagem"

Reciclagem em Portugal cresce 8% no primeiro semestre


Durante o primeiro semestre de 2014, a Sociedade Ponto Verde (SPV) encaminhou cerca de 181.890 toneladas de resíduos de embalagens provenientes do fluxo urbano para a reciclagem. Tal valor reflecte um crescimento homólogo de 8% na reciclagem feita pelos portugueses.

De todos os resíduos de embalagem encaminhados pela SPV, o plástico foi o material que mais se destacou, com a reciclagem a aumentar 25% em termos homólogos. A madeira foi o segundo material cuja percentagem de reciclagem mais aumentou, com 20%, seguida pelo papel e cartão, com 12%.

“A reciclagem de embalagens é fundamental para aproveitar as oportunidades geradas pela economia circular. O circuito de reciclagem multimaterial representa €71 milhões de impacto anual directo no PIB. É imprescindível que este sector continue a contribuir para a economia, o ambiente e a sociedade”, refere o director-geral da SPV, Luís Veiga Martins, em comunicado.

No que respeita aos resíduos do fluxo não urbano – de origem industrial ou comercial – foram encaminhados para a reciclagem cerca de 145.675 toneladas de resíduos no primeiro semestre, valor que representa um decréscimo homólogo de 5%.

No total dos dois fluxos – urbano e não urbano –, a SPV encaminhou para a reciclagem mais de 327.000 toneladas de resíduos, um crescimento de 2% face ao mesmo período do ano anterior.

Balanço Janeiro-Junho 2014 2013 Comparação Semestral 2013/14 (p.p)
Papel/Cartão 51.903 46.481 12%
Vidro 77.901 78.853 -1%
Plástico 38.733 30.993 25%
Metal 11.859 10.740 10%
Madeira 1.495 1.246 20%
Total 181.890 168.313 8%

 

 

 

 

 

Foto:    * starrynight1  / Creative Commons

Publicado em Portugal, ReciclagemComments (0)

Maneiras criativas para reutilizar garrafas de plástico velhas (com FOTOS)


Os objectos criados por nós são sempre especiais. Tornam-se ainda mais especiais quando é possível transformar um objecto velho em qualquer coisa nova, diferente e útil.

A maior parte das garrafas de plástico são feitas em politereftalato de etileno (PET). Este material é um polímero termoplástico que é resistente, flexível, transparente e não é prejudicial para as bebidas, refere o Bored Panda. Estas características permitem reutilizar as garrafas, moldando-as para se tornarem num outro objecto ou utilizando-as como suporte.

Fique a conhecer algumas das maneiras criativas em como pode reciclar as suas garrafas velhas. Desde candeeiros a vasos, as opções são várias.

Publicado em ReciclagemComments (0)

Pinturas de artista em livros usados contam uma história evocativa (com FOTOS)


Com a popularidade crescente dos dispositivos electrónicos e a possibilidade de levar para todo o lado centenas de livros em apenas um objecto, o futuro dos livros, como os conhecemos, pode estar em risco num futuro próximo.

Contudo, por agora, a popularidade dos livros em suporte físico continua em alta e, se num futuro se tornarem irrelevantes, podem ser reutilizados de várias maneiras, quer seja em instalações, candeeiros ou mobília.

Os livros velhos podem também tornar-se numa tela. E foi isto que fez o pintor Mike Stilkey, que reutiliza livros usados que as bibliotecas já não querem e transforma-os em telas gigantes para as suas pinturas. Muitos destes livros não podem ser reciclados devido à grande quantidade de tinta e cola que têm.

Stilkey utiliza uma mistura de tinta, lápis de cor e verniz para criar as suas peças, sendo que a maior parte são imagens fantásticas de pessoas e animais, com influência do expressionismo germânico do período de Weimar. As obras deste pintor de Los Angeles reflectem os seus anos de juventude, que foram passados nas ruas a andar de skate e a fazer graffities, refere o Tree Hugger.

As obras de Stilkey, um auto-didacta, variam desde pequenas peças em aguarelas a pequenas esculturas de livros, passando por enormes instalações de centenas de livros expostas em bibliotecas, universidades e galerias de todo o mundo.

Publicado em Cultura, ReciclagemComments (0)

Latas de cerveja recicladas que se transformam em borboletas (com FOTOS)


Paul Vilinski é um artista nova-iorquino, com um interesse por questões ambientais. Um dos seus projectos é recolher latas de cerveja nas ruas de Nova Iorque e transformá-las em borboletas esvoaçantes.

Cada borboleta criada a partir das latas de cerveja é única, não havendo outra igual. As latas são de diferentes marcas e muitas foram esmagadas por carros ou camiões, refere o Tree Hugger.

As borboletas de Vilinski são criadas em grupos, de maneira a que possam dar origem a imagens de um grupo a voar e uma sensação de leveza e espaço. Além de se dedicar à arte, Paul Vilinski também pilota parapentes e planadores, o que de certa forma explica o aspecto voador do seu trabalho.

Publicado em ReciclagemComments (0)

Como transformar a reciclagem numa oportunidade para alimentar os cães abandonados


Cada vez que um habitante de Istambul colocar uma garrafa de plástico num dos ecopontos especiais, que foram instalados nas ruas, tem a possibilidade de ajudar a alimentar os cães vadios.

Os ecopontos foram criados pela Pugedon e permitem aos transeuntes deixar alguma da sua água aos animais. Posteriormente, é possível deixar a garrafas vazias na parte de reciclagem das Smart Recycling Boxes. Quando a garrafa é introduzida no ecoponto, é libertada uma pequena quantidade de comida que cai para um recipiente próprio para os animais abandonados.

Os lucros provenientes da reciclagem de plástico permitem à Pugedon comprar a comida para os cães, refere o Dodo. A iniciativa mantém, assim, a cidade limpa e os animais alimentados. Estima-se que existam cerca de 150.000 cães e gatos vadios nas ruas da cidade mais populosa da Turquia.

Publicado em Cidadania, Educação Ambiental, ReciclagemComments (0)

Sector da gestão de resíduos industriais facturou menos 2% em 2013


De acordo com o estudo Sectores de Portugal, publicado pela Informa D&B, o volume de negócios no sector português da gestão de resíduos industriais manteve nos últimos anos uma tendência decrescente, num contexto de conjuntura económica desfavorável e de contracção da produção industrial. Em 2013, o sector facturou €165 milhões, menos 2% que em 2012.

Desde 2011, ano em que foi atingido o valor máximo de facturação, cerca de €175 milhões, o volume de negócios tem registado quedas – cerca de 4% em 2012 e 1,8% em 2013. Segundo o estudo, esta queda deve-se ao recuo da procura, à redução do gasto público e às medidas de contenção de custos adoptadas pelas empresas clientes do sector.

As previsões para o final de 2014 indicam para uma descida adicional do sector de negócio, principalmente devido à “forte pressão sobre os preços e à lenta recuperação da actividade industrial”, nomeadamente em algumas das principais fontes geradoras de resíduos.

Foto: nmorao / Creative Commons

Publicado em Empresas, ReciclagemComments (0)

Recomendações

Blogroll