odezhda dlya sobak mylovelypet.ru magazin odezhdy dlya sobak, kupit osheynik anti lay mozhno tut - osheynik-anti-lay

Tag Archive | "Reciclagem"

Designer norte-americana cria ecoponto polémico para sem abrigos (com FOTOS)


Para acabar o curso de design, Nicole Howell entregou um projecto de tese intitulado “Toss with Care” (“Separe com Cuidado”), onde apresenta um novo conceito de ecopontos optimizados para a reciclagem, mas que também podem ser vasculhados pelos sem-abrigo, à procura de sobras.

O projecto arrancou com um “(trash)poline”, uma espécie de caixote que atirava o lixo de volta a quem o depositava, como forma de alertar para o excesso de desperdício. A partir deste design inicial, Howell expandiu a sua criatividade e desenvolveu um novo caixote do lixo tripartido. O projecto saiu do papel e a designer conseguiu instalar estes caixotes nas ruas de Nova Iorque, refere o Inhabitat, e documentou a forma como as pessoas reagiram aos novos caixotes.

O que torna especiais estes caixotes de Howell é a simplicidade. Ao utilizar os mesmos caixotes de reciclagem que existem nas ruas nova-iorquinas, os caixotes “Toss with Care”, com uma forma circular, estão divididos em três compartimentos e a única diferença, relativamente aos caixotes convencionais, é o número de sacos de plástico necessários. Porém, estes sacos podem ser reutilizados várias vezes e depois reciclados.

Contudo, o facto de a jovem designer norte-americana ter também optimizado os caixotes para serem vasculhados pelos sem abrigos causou polémica. Segundo o Inhabitat, no entanto, ao optimizar estes recipientes, a designer promove a reutilização dos desperdícios e evitar que os sem abrigos tenham de revolver grandes quantidades de lixo para encontrarem sobras, devolvendo alguma dignidade a estas pessoas. Será mesmo assim?

A designer pretende continuar a trabalhar no projecto e espera poder implementar mais caixotes “Toss with Care” nas ruas de Nova Iorque.

Publicado em ReciclagemComments (0)

Lipor recebe campanha Sim, é no Amarelo


Lançada pela Tetra Pak em 2009, a campanha Sim, é no Amarelo pretende lembrar à população que a deposição das embalagens de cartão para alimentos líquidos deve ser feita no ecoponto amarelo. Agora, iniciativa chega à região do Grande Porto através da Lipor, entidade responsável pela gestão, valorização e tratamento dos resíduos urbanos produzidos pelos oito municípios que a integram: Espinho, Gondomar, Maia, Matosinhos, Porto, Póvoa de Varzim, Valongo e Vila do Conde.

“A participação activa de todos os cidadãos no processo de reciclagem começa em casa com a separação das embalagens. Depois de utilizadas, as embalagens de cartão para alimentos líquidos, habitualmente usadas para o consumo de leite e sumos, devem ser colocadas no ecoponto amarelo. Com este gesto, estamos a contribuir para poupar recursos naturais e para melhorar o ambiente”, sublinhou ao Protege o que é Bom Ingrid Falcão, responsável de ambiente da Tetra Pak em Portugal.

A campanha irá distribuir diversos materiais informativos em estabelecimentos educativos e comerciais que participem nos projetos da Lipor, com destaque para a oferta de ímanes, marcadores de livros, flyers e posters informativos. A informação estará ainda disponível no site www.simenoamarelo.pt.

Até 2020, a Tetra Pak tem o compromisso de duplicar em todo o mundo a taxa de reciclagem das suas embalagens usadas para 40%. A reciclagem de uma tonelada de embalagens de cartão para alimentos líquidos evita o abate de cerca de 15 árvores adultas e a emissão de perto de 900 kg de gases com efeito de estufa.

Publicado em Portugal, ReciclagemComments (0)

Guimarães recebe exposição sobre reciclagem no sábado


Durante nove dias, de sábado a 30 de Março, o GuimarãeShopping será o palco da exposição “A Reciclagem das Embalagens da Tetra Pak”, sensibilizando os visitantes para a importância desta temática.

A exposição pretende responder a varias questões, entre as quais: “sabe de que são feitas as embalagens utilizadas habitualmente para o consumo de leite? E que destino devem ter depois de utilizadas?” As dúvidas serão esclarecidas pela Tetra Pak.

Destinada ao público infantil e às famílias, a iniciativa vai estar presente no Piso 0 do GuimarãeShopping, tendo como objectivo alertar para a importância da separação das embalagens de cartão para alimentos líquidos e para a sua reciclagem, após serem depositadas no ecoponto amarelo.

Os visitantes poderão experimentar jogos, visionar filmes didácticos e participar nos ateliês de reciclagem – onde podem aprender a construir diversos objectos a partir do material que compõe as embalagens da Tetra Pak.

“Com esta exposição queremos mostrar aos visitantes como se faz a reciclagem das nossas embalagens e enaltecer o papel fundamental que todos desempenhamos neste processo, através da separação e colocação das embalagens usadas no ecoponto amarelo», explica Ingrid Falcão, responsável de Ambiente da Tetra Pak em Portugal.

Uma das metas ambientais da Tetra Pak para 2020 é duplicar para 40% a taxa de reciclagem das suas embalagens. Nesse sentido, a empresa concentra muitos dos seus esforços em acções de sensibilização dos consumidores.

Saiba mais sobre a exposição no Protege o que é Bom.

Publicado em ReciclagemComments (0)

Rock in Rio: Amb3E desafia festivaleiros a reciclar


A Amb3E vai desafiar todos os visitantes do Rock in Rio-Lisboa a darem uma nova vida aos seus equipamentos usados. No stand da associação, no parque da Bela Vista, os festivaleiros, testando a sua pontaria, vão encaminhar os Resíduos de Equipamentos Eléctricos e Electrónicos (REEE) para o Ponto Electrão de forma a serem devidamente reciclados. Aqueles que mostrarem que têm a mira mais certeira vão poder levar para casa brindes variados.

O stand da Amb3E irá recriar uma tenda de feira onde o público vai poder fazer tiro ao alvo, fazendo cair vários eletrodomésticos num Ponto Electrão. Simultaneamente, brigadas móveis Electrão disfarçadas de telefones velhos irão percorrer a Cidade do Rock, incentivando o público a passar pelo stand e a dar uma vida nova aos seus equipamentos usados. A activação ficará a cargo da Pepper.

Esta é a primeira vez que a Amb3E estará presente no Rock in Rio-Lisboa com um stand. A acção insere-se na missão da associação de sensibilizar a população para a importância da reciclagem de REEE. Desde a sua criação em 2006, a Amb3E tem promovido e apoiado vários projectos de comunicação sobre esta temática, como a Escola Electrão e o Quartel Electrão, e mais recentemente o POW-Dá o Power ao Electrão e o Projeto 80.

Foto:  Rodrigo Sá / Creative Commons

Publicado em Portugal, ReciclagemComments (0)

São Francisco: antiga Bay Bridge vai ser reciclada e convertida num museu e apartamentos


A antiga Bay Bridge, que outrora ligou São Francisco a Oakland, vai ter uma nova vida. Milhares de toneladas de aço e betão vão ser vendidas para a China como sucata. Porém, um empresário de São Francisco quer reciclar partes da antiga ponte e transformá-las num edifício multiusos, chamado Bay Bridge House, cuja arquitectura evocará a antiga ponte.

Na tentativa de conservar o máximo possível da ponte, foi lançado um concurso de arquitectura no último outono para escolher o mentor do design do espaço, que pretende ser o mais verde possível.

O empresário que pretende dar uma nova vida ao que vai sobrar da ponte é David Grieshaber, que teve a ideia quando um dia estava a passar a ponte. Depois de várias ideias apresentadas a concurso, foi escolhida uma, que vai converter a ponte num bloco de apartamentos e um museu. Os apartamentos serão arrendados através da Airbnb para cobrir os custos, refere o Inhabitat.

O design deste espaço multiusos é por si intrigante. O conceito da mini ponte vai utilizar uma grande quantidade de aço – a suficiente para construir cerca de 1.600 carros – para a estrutura: Já os andares vão utilizar o antigo pavimento da ponte.

Além de reutilizar vários materiais da ponte, o complexo vai conter vários sistemas ecológicos, como um sistema de reciclagem de água das chuvas, painéis solares e um telhado verde.

Ainda não é certo o local onde o edifício vai ser construído, mas nãos deverá ser longe do antigo local da ponte, dada a grande quantidade de materiais que será necessário transportar.

Publicado em CasasComments (0)

Celorico de Basto pode receber infra-estrutura para reciclagem dos resíduos de construção e demolição


De acordo com um estudo sobre a gestão de resíduos de construção e demolição, elaborado pela Comissão de Coordenação de Desenvolvimento Regional do Norte (CCDR-N), são produzidas mais de 37 mil toneladas de resíduos de construção e demolição no interior da região norte do país. Destes, cerca de 35 mil toneladas não recebem o tratamento adequado por não existirem infra-estruturas adequadas para esse fim.

Neste sentido, a CCDR-N propõe que seja criada uma linha de triagem e uma unidade de fragmentação para lidar com estes resíduos em Celorico de Basto.

Segundo a legislação em vigor, este tipo de resíduos produzidos em obras particulares são geridos pelos Sistemas de Gestão de Resíduos Urbanos, neste caso a Resinorte e a Resíduos do Nordeste, em conjunto com os municípios. Porém, como revela um comunicado da CCDR-N, os responsáveis pela gestão e tratamento destes resíduos processam apenas 2,2 mil toneladas, sendo que o remanescente dos resíduos é encaminhado para as lixeiras e baldios, sem qualquer tratamento ou controlo.

Assim, o estudo conclui que deve ser ponderada a criação de uma estação de tratamento nesta região e que o possível local para a sua implementação pode ser Celorico de Basto, que fica localizado na área de intervenção da Resinorte.

Os Resíduos de Construção e Demolição, em números

43,77% = Misturas de betão, tijolos, ladrilhos e materiais cerâmicos

13,21% = Misturas betuminosas

10,23% = Solos e rochas

8,16% = Ferro e aço

6,57% = Betão

5,97% = Madeira

5,29% = Materiais de construção contendo amianto (resíduos perigosos)

3,73% = Mistura de RCD

0,73% = Materiais de isolamento contendo amianto (resíduos perigosos)

0,58% = Mistura de metais

0,48% = Materiais de construção à base de gesso

0,36% = Ladrilhos, telhas e materiais cerâmicos

0,93% = Outros

Foto: Celorico de Basto / Celorico Digital

Publicado em Portugal, ReciclagemComments (0)

Recomendações

Blogroll