odezhda dlya sobak mylovelypet.ru magazin odezhdy dlya sobak, kupit osheynik anti lay mozhno tut - osheynik-anti-lay

Tag Archive | "salvamento"

Família resgata 19 golfinhos durante as férias


Foi um rapaz de 13 anos que deu o alarme, que permitiu salvar 19 golfinhos que estavam presos em baixios ao largo de uma praia de uma ilha escocesa.

Finlay Meakin, que estava de férias com a família, pediu ajuda e prontamente a sua mãe e o seu tio aparecerem para tentar levar os animais para águas mais profundas.

Durante as duas horas seguintes, a família conseguiu mover os 19 golfinhos para águas mais profundas, utilizando as correias para fixar as malas de viagem para ajudar a mover os golfinhos mais pesados, refere o Dodo. Parte do salvamento pode ser visto aqui.

O resgate acabou bem e todos os golfinhos, aparentemente sem ferimentos, voltaram a nadar para águas mais profundas, graças à destreza desta família.

Foto:  Mark Chandler Photography  / Creative Commons

Publicado em AmbienteComments (0)

Urso salva corvo de afogamento


Existem animais, que pelas leis da natureza, estão destinados a não ter uma relação de fraternidade, já que uns são presas dos outros. Contudo, este urso é a prova de que algumas normas canónicas são para quebrar.

Um urso, que habita o jardim zoológico de Budapeste, na Hungria, apercebeu-se de que algo tinha caído no seu charco. Pensando que provavelmente se tratava de um salmão ou outro peixe, o urso retirou da água o animal, que na verdade era um corvo que tinha calculado mal a sua aterragem.

Quando se apercebeu que não era peixe nenhum, o urso poderia simplesmente ter matado o corvo, mas decidiu não o fazer, deixando o animal recompor-se da queda e partir. O salvamento pode ser visto aqui.

Publicado em BiodiversidadeComments (0)

Cão liga para o 112 e salva dono


Terry McGlade é um marine norte-americano que sofre de stress pós-traumático e de ataques de epilepsia desde que foi ferido no Afeganistão. McGlade vive com Major, um Labrador cruzado com pitt bull. Foi graças ao animal de estimação que o soldado sobreviveu ao ataque de epilepsia, que ocorreu no início do mês.

Ao ver o dono a ter um ataque, Major, que foi treinado como cão de resgate, soube exactamente o que fazer: chamou por ajuda. Contudo, não foi a latir ou a ganir que Major chamou por ajuda. O cão ligou para o 911 (o equivalente americano ao 112) através do iPhone do dono.

“Ele conseguiu tirar o telemóvel do meu bolso”, indica McGlade, citado pelo Huffington Post. “Contudo, já não tenho o telemóvel porque ficou cheio de marcas de dentes do Major”.

O animal ligou repetidamente para o 911, ao pressionar com as patas no ecrã do dispositivo por vários segundos, alertando os operadores do número de emergência, que acabaram por ouvir os ataques de McGlade. No total, Major ligou para o 911 dez vezes. “Os atendedores desligaram consecutivamente porque pensavam que eram brincadeiras”, indica o dono de Major.

Quando por fim o 911 enviou uma equipa médica, Major estava à espera dos médicos na frente da casa para os conduzir ao quintal, onde estava McGlade.

Publicado em ComunidadesComments (0)

ONG salva dezenas de elefantes na Costa do Marfim (com FOTOS)


Dezenas de elefantes foram salvos esta semana em várias aldeias e vilas da Corta do Marfim, de acordo com a International Fund for Animal Welfare, organização não-governamental (ONG) que liderou o processo de salvamento.

A ONG foi chamada ao terreno pelo próprio Governo marfinense, depois de este ouvir vários relatos de animais atacados pelos agricultores. Na verdade, os elefantes estão a perder, paulatinamente, o território onde viveram durante toda a sua vida, devido à desflorestação. Acossados pelas empresas ligadas a esta prática, eles estão a deixar o que sobra da floresta e a chegar aos terrenos agrícolas.

Segundo a imprensa internacional, os responsáveis do International Fund for Animal Welfare (IFAW) entraram nas florestas marfinenses e arriscaram a vida para tranquilizar e transportar os elefantes para lugares seguros. Ao arriscarem a vida estavam, paralelamente, a salvar a dos elefantes.

Os elefantes foram levados para um parque natural a cerca de 330 quilómetros de distância. Apesar de pesarem mais de cinco toneladas, eles foram transportados pela única maneira possível: pela estrada e com escolta do exército da Costa do Marfim.

“Não conseguimos fazer uma captura típica de elefante, como fazemos na savana, por exemplo. Uma árvore típica desta floresta tem 60 metros, por isso é impossível operar um helicóptero aqui”, explicou  Andre Uys, que fez parte da equipa de salvamento.

Segundo a IFAW, os elefantes continuam em perigo na reserva, uma vez que a Costa do Marfim está repleta de caçadores furtivos, que depois vendem o marfim para a China e outros mercados asiáticos. Ainda de acordo com a IFAW, haverá cerca de 100 mil elefantes ameaçados pela rápida desflorestação no centro do continente africano.

Um dos grandes problemas encontrados pela equipa teve como pano de fundo o facto de este ser um animal silencioso. “Os elefantes são silenciosos e podemos encontra-los, literalmente, num qualquer canto. Aí, há muitas hipóteses de ficarmos feridos ou até morrer”, explicou Neil Greenwood, outros dos membros da equipa.

Veja algumas fotos do salvamento.

 

Publicado em VoluntariadoComments (0)

Golfinho encalhado é salvo por família na praia (com FOTOS)


A família McElroys estava num dia de praia perfeitamente normal em County Donegal, na Irlanda, quando se deparou com um golfinho preso na areia, na zona mais rasa do mar. Dan, o pai, foi capaz de pegar no animal e salvá-lo.

Primeiro pensaram que se tratasse de uma rocha. Foi quando se aproximaram que percebam que, na verdade, estavam perante um golfinho em apuros. “Estava completamente encalhado e deve ter estado deitado durante algum tempo, pois estava coberto de areia e lutava para respirar”, disse Dan à BBC.

Sensível ao desespero do animal, o homem decidiu ajudá-lo – sob o olhar atento da filha de quatro anos, do filho de 20 meses e da câmara fotográfica da esposa, que registou o momento. Dan conseguiu pegar no golfinho ao colo e levá-lo em direcção ao oceano. “Ele era realmente muito pesado”, afirma.

Dan colocou o golfinho numa zona com profundidade suficiente para este conseguir mergulhar e, passado algum tempo, o animal começou a nadar por si mesmo. Depois disso, permaneceu com a família, nadando com ela, cerca de uma hora. Só mais tarde de afastou para se juntar a um grupo de golfinhos em águas mais profundas.

“É bom pensar que, talvez, ele tenha nadado connosco durante essa hora como forma de agradecimento. É o que eu vou dizer à minha filha, de qualquer maneira”, afirmou Dan.

A Internacional Dolphin Watch, contudo, não recomenda que se mova um golfinho encalhado pela razão que Dan constatou: os golfinhos são muito pesados. Se algum dia encontrar um animal nestas condições, o melhor que tem a fazer é chamar os especialistas capazes de lidar com a situação.

De qualquer forma, fique a saber que não se deve mover um golfinho preso na praia e, definitivamente, não se deve arrastá-lo na areia – isso poderia magoá-lo seriamente. Da mesma forma, não se deve mexer na cauda e, muito menos, puxá-la. Deve manter-se a pele do animal fresca e húmida, sem molhar o orifício respiratório. Caso o golfinho esteja preso em areia firme, o ideal é escavar um buraco sob cada uma das suas barbatanas para o deixar mais confortável.

Publicado em BiodiversidadeComments (0)

Gato de três semanas sobrevive três dias dentro de uma estátua de Abe Lincoln


Ninguém sabe como lá foi parar, mas a verdade é que um gato de apenas três semanas passou três dias a miar dentro de uma estátua da Abraham Lincoln na Flórida, Estados Unidos, sendo salvo por um bombeiro. O gato – a quem foi posto o nome de Abe, em homenagem ao ex-presidente norte-americano – gozou ainda de atenção mediática, a partir de uma reportagem da WFMY.

Segundo Daniel Davis, da associação Humane Society, o gato poderá ter entrado por um buraco no topo da estátua, mas a verdade é que ninguém sabe como ele lá foi parar.

“Não faço a mínina ideia, alguém me disse que há um buraco ali em cima, mas eu não estou a ver como um gato de três semanas consegue lá chegar”, explicou o responsável.

Com a ajuda dos bombeiros, Davis abriu um buraco na parte de trás da estátua, tentando não destruir a obra – construída à mão. Depois, um bombeiro entrou na estátua e salvou o gato. Agora, Abe vai ficar mais uns tempos com a Humane Society, até ser dado para adopção.

Publicado em InsólitoComments (0)

Recomendações

Blogroll