Descoberta a mais antiga estrela do Universo

Uma equipa de astrónomos da Universidade Nacional Australiana (ANU), a trabalharem num projecto de investigação com a duração de cinco anos sobre o céu do hemisfério sul, descobriu a mais antiga estrela conhecida no Universo. A 6.000 anos-luz de distância, a estrela formou-se logo após o Big Bang há cerca de 13,7 mil milhões de anos, refere a Gizmag.

O telescópio SkyMapper da ANU, localizado a norte de Sydney, já fotografou cerca de 60 milhões de estrelas visíveis no hemisfério sul. Outro objectivo da investigação é mapear a matéria escura e desvendar os primeiros quasares e estrelas a formarem-se após o nascimento do Universo.

Os investigadores acreditam que a descoberta da mais antiga estrela conhecida no Universo irá dar a conhecer melhor como era o Universo no seu início, ao permitir o estudo da química das primeiras estrelas. Segundo a equipa, a composição da recém-descoberta estrela revela que se formou na sequência de uma estrela de primeira geração (uma das primeiras estrelas que se formou), que tinha uma massa 60 vezes maior do que o nosso sol.

Anteriormente acreditava-se que a morte de uma destas estrelas primordiais envolvia explosões extremamente violentas que espalharam ferro sobre o espaço. No entanto, a antiga estrela mostra sinais de elementos mais leves, como carbono e magnésio, mas nenhum sinal de ferro.

A descoberta desta estrela foi confirmada ao utilizar-se um telescópio no Chile. Um documento que detalha a descoberta foi publicado na revista Nature e os dados recolhidos pela pesquisa, que é financiada pelo Conselho de Investigação da Austrália, também serão disponibilizados gratuitamente na internet.

Foto: Julia Karrer

Deixar uma resposta

Patrocinadores

css.php