Espaços verdes melhoram o desenvolvimento mental das crianças em idade escolar

Os espaços verdes dentro de escolas ou à volta delas podem ajudar a melhorar o desempenho mental das crianças em idade escolar. A conclusão é em parte explicada pelo facto de as árvores e plantas absorverem o dióxido de carbono e ajudarem a diminuir a poluição naquele sítio. Outra das explicações é o efeito psicológico de as crianças terem espaços verdes à sua volta, em vez de estradas e edifícios.

A conclusão resulta de uma nova investigação espanhola feita com crianças de escolas primárias de Barcelona. Os investigadores verificaram que, por cada grau de aumento da área verde em torno ou dentro da escola, registava-se um aumento de 5% no desenvolvimento da memória a curto-prazo ao longo de um ano. Além disso, também a memória superior funcional – responsável por actualizar a memória com mais informação – melhorava 6% e a desatenção era reduzida.

Os investigadores realizaram testes cognitivos e de memória em 2.593 crianças entre os sete e dez anos de 36 escolas primárias de Barcelona ao longo de um ano. Nesta idade, os cérebros das crianças desenvolvem-se de forma rápida e as suas capacidades mentais aumentam. Ao longo do estudo, a memória funcional das crianças aumentou em média 22,8%, a memória funcional superior aumentou 15,2% e a desatenção diminuiu 18,9%, escreve o Guardian.

A exposição das crianças a espaços verdes foi avaliada com ajuda de imagens satélite. Os resultados foram publicados na revista científica Proceedings of the National Academy of Sciences.

“As áreas urbanas são caracterizadas por uma rede de infra-estruturas artificiais com níveis crescentes de poluição e cada vez menos espaços verdes. A exposição das crianças a estes poluentes, como a poluição atmosférica e o ruído está associada a impactos negativos no seu desenvolvimento cognitivo”, escrevem os autores do estudo.“As nossas conclusões apontam para benefícios decorrentes da exposição a espaços verdes no desenvolvimento cognitivo”, concluem.

Foto: Visit Greenwich / Creative Commons

Deixar uma resposta