Investigação aberta sobre a morte de 12 elefantes no Zimbabué

Onze carcaças de elefantes foram descobertas na sexta-feira e uma outra no sábado, na floresta Pandamasuwe, entre Hwange, perto da fronteira com o Botsuana, e a cidade de Victoria Falls, segundo Tinashe Farawo, porta-voz da autoridade responsável pelos parques nacionais.

“Excluímos pistas como caça furtiva porque as presas estão intactas ou envenenamento por cianeto porque nenhum outra animal foi afetado, incluindo os abutres”, afirmou à agência francesa France-Presse.

Os elefantes eram jovens adultos entre cinco a seis anos e jovens por volta dos 18 meses, segundo a mesma fonte.

As descobertas iniciais apontam para a presença de bactérias porque os elefantes “estão em tal superpopulação que a sua vegetação favorita desapareceu e eles acabam por comer qualquer coisa, incluindo plantas venenosas”, explicou Farawo.

O Zimbabué é o lar de mais de 84.000 elefantes, mas tem apenas uma capacidade estimada entre 45.000 e 50.000.

A reserva Hwange abriga entre 45.000 a 53.000 e tem uma capacidade de 15.000, de acordo com o porta-voz.

As misteriosas mortes neste ano de mais de 300 elefantes no país vizinho Botsuana, que tem 130.000 elefantes em liberdade, a maior população do mundo, foram atribuídas a toxinas naturais.

Notícias relacionadas
Comentários
Loading...