A LIPOR foi reconhecida com o 1º Prémio na categoria PMEs “Excelência no Sistema de Melhoria Contínua”, na 7ª Edição do Prémio Kaizen Lean, promovido pelo Kaizen Institute, que distingue as entidades nacionais que se destacam pelas iniciativas e resultados na melhoria contínua dos seus sistemas e operações.

Na cerimónia de entrega dos prémios, que decorreu hoje dia 11 de Abril, no Museu do Oriente, em Lisboa, houve ainda oportunidade para assistir a uma mesa redonda com o tema “Transformar organizações e sustentar resultados” com a presença de António José Rocha – director de recursos humanos da Amorim & Irmãos; Eduarda Veiga Dias – directora de logística da Sakthi Portugal; e Rui Mota – director do centro de excelência em melhoria contínua da Sonae, onde ficou bem patente a importância da implementação de sistemas Lean na organização e gestão de processos, aumentando a eficiência e os resultados das organizações.

No início de 2017 a LIPOR deparou-se com a desvalorização do preço por tonelada de plásticos diversos, que representam cerca de 40% do material produzido na área da reciclagem de fluxos de plásticos não embalagem. Surgiu então a necessidade de maximizar o valor destes materiais optimizando o respectivo processo de triagem e foi lançado o foco na “Reconversão da Plataforma dos Plásticos”.

Esta linha estratégica teve duas vertentes de actuação: melhoria do processo interno com eliminação do desperdício e revisão do posicionamento e abordagem no mercado.

Uma das áreas incidiu na organização dos postos de trabalho e criação de dinâmica de reuniões para seguimento de Indicadores core do processo, planeamento de trabalho, acompanhamento de planos de acção e ciclos de melhoria. Foi também redesenhado o layout da linha e definidos novos procedimentos de operação da linha de triagem.

Em paralelo, e no outro foco de acção, a consulta do mercado e revisão da estratégia comercial levou à negociação de melhores soluções comerciais para o material processado, criando-se vários subfluxos com interesse comercial.

Para a operação da linha de triagem de plásticos e afinação de plásticos rígidos, estima-se um EBITDA 26% superior ao de 2016, o que se traduzirá num aumento de 86.000€.

Para além disso, criou-se um processo de acompanhamento do mercado de comercialização dos plásticos, o que permitirá responder de forma mais ágil a flutuações de mercado e desenvolver novas áreas de negócio na valorização multimaterial.

Este prémio é para a Lipor “uma indicação clara de que o caminho percorrido, apesar de longo e atribulado, é o caminho certo e leva-nos a querer fazer sempre mais e melhor, em nome da produtividade e da eficiência dos processos e da sustentabilidade da organização”, afirma a empresa em comunicado.