150 médicas e médicos urologistas de todo o país vão deixar crescer o bigode ou usar um pin com um bigode durante o mês de Novembro. A iniciativa pretende alertar para as doenças do homem, como o cancro da próstata, mas também o cancro do testículo ou do pénis, as várias disfunções sexuais masculinas e as depressões.

Conscientes da importância das campanhas de sensibilização e da prevenção primária da saúde, os médicos urologistas vão deixar crescer o bigode e/ou usar um pin em formato de bigode, abrindo assim a participação também às mulheres. O objectivo é chamar a atenção para estas problemáticas, contribuindo também para desmistificar algumas patologias e para incrementar o diagnóstico precoce das doenças que afectam o homem.

“Temos consciência da enorme importância que as campanhas têm na sensibilização e prevenção primária de saúde e esperamos que esta iniciativa permite aumentar o conhecimento sobre as doenças do foro urológico, tais como o cancro da próstata e testicular, mas também de outras questões, nomeadamente a saúde mental”, refere Arnaldo Figueiredo, coordenador da iniciativa junto dos médicos urologistas.

Segundo o estudo Prostate Cancer: Living, not Just Surviving, o cancro da próstata é o segundo tipo de cancro mais frequentemente diagnosticado nos homens, e o segundo mais comum a nível global. Até 90% destes cancros são detectados num estádio precoce quando o tumor ainda se encontra numa fase inicial, sendo diagnosticados todos os anos mais de 6.500 casos de cancro da próstata e morrem 1.500 homens.

Foto: via Creative Commons