Planetiers World Gathering. “É preciso uma regeneração no sistema”, diz John Elkington

No primeiro dia do evento Planetiers World Gathering, John Elkington, fundador da Volans e também conhecido como “pai da sustentabilidade”, apresentou apresentou alguns aspetos relativamente à regeneração do sistema.

O especialista considera que a pandemia de COVID-19 veio acordar as pessoas e as empresas para a mudança, e que começam a ter mais consciência acerca da sustentabilidade, optando por criar novos compromissos para o futuro mais verdes. “Veio dar um boost, um impacto massivo no mundo”, afirma.

Relata assim, que este momento se tornou algo extraordinário historicamente, e que devemos aproveitar a oportunidade, num momento em que a macroeconomia e a geopolítica se unem. Nos próximos anos espera-se um momento de mudança e de incerteza, politicamente difícil, mas mas o futuro assenta em novos modelos económicos, novas oportunidades e soluções, tendo como base fundamental os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável da ONU (ODS).

Encontramo-nos numa época de responsabilidade, seguiremos para um período de resiliência, com uma grande transição, e com o objetivo de chegarmos a um futuro regenerado socialmente, economicamente e politicamente. Os governos devem agir, especialmente os que têm beneficiado dos combustíveis fósseis, e aceitar a mudança, defende John Elkington.

Foi também abordada a expressão “cisne negro”, uma metáfora que simboliza um evento inesperado que acaba por ter graves consequências, como a pandemia de COVID-19, ou como o plástico nos oceanos, e a emergência climática. E o “cisne verde” representa um evento ligado às alterações climáticas, sendo por isso necessária uma mudança no mercado para combater este acontecimento, nomeadamente através da energia solar e da eólica, ou seja, energias limpas e sustentáveis.

”Isto já não é sobre responsabilidade ou resiliência, é sobre regenerar o sistema no qual dependemos, e eu penso que essa é uma grande parte da agenda do futuro”, afirma.

O autor aponta como necessária uma mudança no sistema, deixando de existir o foco nos retornos financeiros, e passando a existir um sistema de valor, em que as empresas contribuem para a sociedade e para o seu progresso, vendo o negócio, a sociedade e o ambiente como um todo.

O Planetiers World Gathering vai contar também com a presença de inovadores e empresários de relevo, como Daymond John, o conhecido ‘tubarão’ do “Shark Thank” e Mathis Wackernagel, fundador da Global Footprint Network e criador do conceito de pegada ecológica.

Sérgio Ribeiro, fundador e CEO da Planetiers, afirma que a equipa por trás do evento está “muito contente com a transformação do Planetiers World Gathering numa experiência híbrida única”

“O nosso objetivo é juntar e conectar mentes criativas e espírito empreendedor para desenvolver ideias inovadoras e projetos sustentáveis que vão além do próprio evento. A segurança de todos os participantes é, obviamente, a nossa prioridade número um, e tornar o evento híbrido garantiu que ainda possamos ter o mesmo ou até superar o número de participantes, somando as participações virtuais às presenciais. Para os participantes que estarão fisicamente no evento, temos medidas de segurança implementadas, todos os colaboradores usarão máscaras e uma equipa médica também estará presente para lidar com quaisquer necessidades médicas que possam ocorrer”, acrescenta Sérgio Ribeiro.

Notícias relacionadas
Comentários
Loading...