aliança móveis e bicicletas

No ano 3000, e supondo que os humanos ainda estarão por cá nessa altura, como serão os meios de transporte? Andaremos todos já em naves espaciais? Teletransporte, talvez? O designer Manuel Rossel acredita que nada disso será verdade e que no futuro continuaremos a andar de bicicleta. Mais, o designer acredita que as bicicletas serão o meio de transporte preferencial em contexto urbano. O desafio está em descobrir como incorporar isso nos apartamentos do futuro.

Em parceria com a plataforma de crowdfunding para projectos criativos, Indiegogo, Manuel Rossel está a trabalhar em conjunto com ciclistas e outros designers, na procura de soluções funcionais que se adaptem às novas exigências da vida urbana para o próximo milénio. “Mas para o próximo milénio?! Isso ainda está lá tão longe!”, exclama o leitor. O designer acredita que, ao basear o seu trabalho num futuro tão longínquo, conseguirá descobrir ideias verdadeiramente revolucionárias para o nosso presente.

“É uma questão de percepção. Se nos guiássemos por menos anos, não seria o tempo necessário para imaginar algo completamente diferente do que temos hoje”, conta o designer ao Fast Company. “Mas não é uma realidade excessivamente remota. É tempo suficiente para uma civilização inteira processar uma informação que mudará a sua forma de pensar”, concluí.

O plano de Rossel não é apenas um conceito abstracto, pensado para ficar no papel, esquecido algures numa gaveta. Nos últimos anos, Rossel tem desenhado e produzido móveis que se adaptam a uma vivência diária com bicicletas e que funcionam como uma espécie de “garagem” para estes veículos, caso das estantes ou sofás nas imagens acima.

“O nosso objectivo é encontrar formas de melhorar a experiência de armazenar uma bicicleta, usando o design como ferramenta fundamental. Queremos mostrar que a bicicleta já não é algo que queremos esconder, mas sim um objecto digno de ser exposto, pelo seu valor estético e filosófico.”

Foto: Chol1