Rover lunar chinês descobre rocha estranha e pontiaguda no lado oculto da Lua

A China está a operar um rover, o primeiro a explorar o outro lado da lua, conhecido como Yutu 2. O rover chegou à lua preso ao módulo de pouso Chang’e 4, tendo retomado as suas atividades de exploração a 6 de fevereiro, após ser forçado a hibernar durante a noite lunar extremamente fria. O rover fez uma descoberta interessante na superfície da lua, algo a que os cientistas chineses chamaram de “marco”.

Cientistas da missão e do veículo espacial descobriram uma rocha alongada, que merece uma inspeção mais detalhada, segundo a equipa. Os especialistas indicaram que planeiam fazer uma abordagem e análise de perto na rocha utilizando o instrumento Visible and Near-infrared Imaging Spectrometer a bordo do Yutu 2. Esse instrumento detecta a luz espalhada e refletida em materiais para aprender detalhes sobre a sua composição.

Os cientistas utilizaram o instrumento para investigar outras rochas e amostras ao longo do caminho do rover através da cratera Von Karman. Até agora, essas investigações revelaram espécimes de vidro derretido interessantes e materiais que potencialmente vieram do manto lunar. A interessante rocha pontiaguda que o rover descobriu parece ter uma forma semelhante a um fragmento e projeta-se do solo, o que a torna incomum.

Como a rocha ainda está em forma de fragmento e apresenta uma crista pronunciada perto da borda da rocha, os cientistas acreditam que é geologicamente jovem. O stress de impactos e ciclos térmicos, junto com outras formas de intemperismo na superfície da lua, com o tempo partiria as rochas em formas quase esféricas. Os cientistas têm suposições sobre como a rocha se formou.

A teoria mais provável é que se tenha ejetado de uma cratera próxima. Os cientistas também acreditam que uma rocha com esta forma poderia ter sido criada através de um processo conhecido como fragmentação, onde fragmentos de rocha de impacto são soprados da superfície próxima sem experimentar o mesmo tipo de pressão de choque que a área de impacto imediata sofre.

Notícias relacionadas
Comentários
Loading...