com o apoio
em modo Escuro poderá poupar até 30% de energia. Saiba mais

Sim, estão a chover microplásticos. Cerca de mil toneladas, mais precisamente

Os microplásticos já chegaram aos lugares mais remotos do Planeta, mas novos estudos indicam que em alguns lugares do mundo estes já vêm também misturados com a chuva. No oeste dos Estados Unidos da América (EUA), a estimativa é que esteja a chover mil toneladas de microplásticos por ano.

Uma equipa de cientistas da Universidade de Utah, durante uma investigação de 14 meses em 11 parques nacionais dos EUA, conseguiu identificar vários microplásticos e material particulado (PM). Após análise, cerca de 4% das partículas atmosféricas analisadas correspondiam a polímeros sintéticos.

Recentemente, uma nova investigação tentou perceber a origem destes microplásticos e chegou à conclusão de que estes são principalmente provenientes de fontes de emissões secundárias; 84% dos fragmentos vieram das estradas, 11% dos oceanos e 5% dos solos agrícolas.

De acordo com os autores, os microplásticos transformam-se em partículas ainda mais pequenas no oceano e os ventos transportam-nos para a atmosfera “durante uma hora ou até seis dias”, sublinham.

“É incrível que tanto plástico esteja na atmosfera naquele nível e, infelizmente, a acumular-se nos oceanos e na terra e apenas a recircular e a mover-se para todos os lugares, incluindo para lugares remotos”, afirma Natalie Mahowald, uma das autoras do estudo, em comunicado à Universidade de Cornell.

“Os nossos dados sugerem que os polímeros não biodegradáveis existentes continuarão a circular pelos sistemas da Terra. Devido a observações limitadas e compreensão dos processos de origem, permanecem grandes incertezas no transporte, deposição e atribuição da origem dos microplásticos. Assim, temos como prioridade futuras pesquisas direcionadas para a compreensão do ciclo do plástico.”

Notícias relacionadas
Comentários
Loading...