Zoo americano clona com sucesso espécie de cavalo em extinção

O zoológico de San Diego conseguiu clonar com sucesso um cavalo Przewalski.

O potro, de seu nome Kurt, é um cavalo bebé da subespécie Przewalski. Atualmente com dois meses, este cavalo é único pois foi clonado a partir de células congeladas no Zoológico de San Diego, EUA, em 1980.

Estas células foram recentemente fundidas com um óvulo de cavalo doméstico, de forma a criar o primeiro cavalo Przewalski clonado do mundo.

Em 1980, as células de um garanhão de 5 anos foram coletadas e armazenadas nas instalações do Zoológico. De acordo com os funcionários do Zoológico de San Diego, as células foram fundidas com um óvulo após a remoção do núcleo. O óvulo foi então implantado numa égua, que se tornou a mãe de Kurt há dois meses.

Este é mais um esforço para restaurar a população de cavalos Przewalski, uma subespécie também conhecida Cavalo Selvagem Asiático ou Cavalo Selvagem Mongol.

Esta espécie foi extinta na natureza e apenas cerca de 2.000 exemplares sobraram, a maioria em zoológicos.
Graças aos programas intensivos de reprodução esta subespécie não chegou à extinção completa, mas o material genético está limitado.

A clonagem, dependendo das células disponíveis, pode ajudar a prevenir perdas de diversidade genética.

“Espera-se que este potro seja um dos indivíduos geneticamente mais importantes da sua espécie”, disse Bob Wiese, diretor de ciências da vida do San Diego Zoo Global, num comunicado. “Temos esperança de que ele traga de volta variações genéticas importantes para o futuro da população de cavalos Przewalski.”

A clonagem foi possível por meio de uma parceria entre o Zoológico de San Diego, a organização conservacionista Revive & Restore e a empresa de preservação genética ViaGen Equine.

Os cavalos de Przewalski são considerados os únicos cavalos verdadeiramente selvagens do mundo hoje em dia. Embora existam alguns cavalos na natureza nos EUA e na Austrália, a maioria é, na verdade, ancestral de cavalos domesticados fugitivos. Esta espécie recebeu o nome de Nikolai Przewalski, um geógrafo russo que encontrou uma caveira e uma pele de cavalo e doou as suas descobertas a um museu.

Notícias relacionadas
Comentários
Loading...