odezhda dlya sobak mylovelypet.ru magazin odezhdy dlya sobak, kupit osheynik anti lay mozhno tut - osheynik-anti-lay

Tag Archive | "Estados Unidos"

A arte em altura da fotografia de drone (com FOTOS)


Matt Satell está rodeado por alguns dos locais mais icónicos de Filadélfia, Estados Unidos. Contudo, este norte-americano não tira os olhos do seu smartphone. Do local onde Satell se encontra é possível ver as margens do Rio Delaware, a Ponte Ben Franklin, que liga Filadélfia a Camden, em Nova Jérsia. No extremo norte, uma antiga central energética, a Delaware Station, que atrai muitos fotógrafos ávidos da decadência urbana.

Ainda assim, Satell não desvia o olhar o dispositivo que tem nas mãos – porque através dele consegue ver todos estes lugares. O smartphone mostra-lhe a perspectiva de um pequeno drone que voa pelos céus da cidade sob o seu comando, a vários metros de altitude.

“Sempre achei fascinantes os diferentes pontos de vista que se consegue através de um drone”, explica. “Foi isto que me interessou desde o início, estas perspectivas fascinantes que não é possível ver a não ser através de um helicóptero”, cita o City Lab.

Satell trabalha na área do marketing, mas nos tempos livres é um entusiasta da tecnologia drone, que nos últimos tempos se tornou mais pequena e barata. Há poucos meses decidiu adquirir um pequeno aparelho drone, que veio equipado com uma câmara interna. O aparelho é controlado e está sincronizado com o smartphone de Satell. Desde então, este norte-americano tem-se dedicado a fotografar e a filmar a cidade de Filadélfia.

A crescente acessibilidade da tecnologia drone tem aberto portas para fotógrafos amadores, como Satell, e para outros hobbies. Veja aqui algumas das fotos que Satell captura nos seus tempos livres.

Pode conhecer melhor o trabalho de Matt Satell no seu site.

Publicado em Cidades, CulturaComments (0)

Descoberta nova espécie de dinossauro com nariz gigante


Uma nova espécie de dinossauro com um nariz gigante foi descoberta por investigadores de uma universidade norte-americana. A identificação foi feita a partir de um fóssil que esteve guardado durante duas décadas e nunca recebeu a atenção merecida, até agora.

O animal teria mais de nove metros de comprimento e um nariz gigante, o que lhe valeu o novo nome científico – Rhinorex condrupus. Os restos do animal foram encontrados na Brigham Young University, no Utah, por investigadores da North Carolina State University e do Brigham Young Museum of Paleontology. De acordo com os cientistas, o fóssil terá sido descoberto pela primeira vez em 1990, na formação rochosa de Nelsen.

O fóssil tem cerca de 75 milhões de anos e indica que o animal era um herbívoro e viveu no Cretáceo Superior, refere o Daily Mail. Segundo a equipa de investigadores, foram necessários mais de dois anos para reconstituir o esqueleto do animal e apenas durante o processo foi possível perceber que se estava perante uma nova espécie. A origem e utilização do nariz permanece um mistério para os cientistas.

Este é o primeiro fóssil completo de uma espécie de dinossauro do grupo dos hadrossauros – os dinossauros com bico de pato – que habitava aquela região rochosa.

Publicado em BiodiversidadeComments (0)

EUA: Seattle vai multar residentes que produzam lixo orgânico em demasia


As autoridades municipais de Seattle, nos Estados Unidos, aprovaram uma lei que vai permitir multar os habitantes que daqui em diante tenham mais de 10% de lixo orgânico nos seus caixotes do lixo. O objectivo é incentivar à reciclagem e à compostagem, para que a cidade possa alcançar a meta de reciclagem de 60% do lixo total em 2015.

Para que a norma seja cumprida, os cantoneiros vão passar a avaliar a quantidade de lixo orgânico presente no caixote de cada residente. Caso a quantidade ultrapasse o valor, o delito será registado num sistema online e o residente notificado. Na factura seguinte do saneamento e água, o residente pagará €0,77 pelo lixo orgânico a mais. No caso de a quantidade de lixo orgânica persistir, o residente poderá passar a pagar multas até €39, escreve o Treehugger.

A nova normal vai começar a no início de 2014, mas os avisos vão começar a ser emitidos apenas a partir de Julho, altura em que os residentes começaram também a ser multados. A norma vai também aplicar-se a prédios e a empresas, embora nestes casos serão deixados dois avisos antes de a multa ser emitida.

Para evitar multas, o município incentiva os moradores com quintal a praticarem a compostagem e aos que tal não seja possível a reduzirem o desperdício alimentar.

Em São Francisco, existe também uma norma semelhante, introduzida em 2009, onde depois de alguns avisos, os residentes são multados até €78.

Foto: cliff1976 / Creative Commons

Publicado em Ambiente, ReciclagemComments (1)

As melhores fotos do concurso de fotografia de vida selvagem do Smithsonian (com FOTOS)


O Smithsonian National Museum of Natural History inaugurou recentemente uma exposição fotográfica intitulada “Wilderness Forever: 50 Years of Protecting America’s Wild Places”.

A exposição exibe várias imagens cuidadosamente seleccionadas por um júri, que captam a beleza dos espaços naturais e da vida selvagem dos Estados Unidos. A exposição está inserida nas celebrações do Wilderness Act, uma lei aprovada em 1964 e que tem protegido a vida selvagem de milhões de hectares de solo americano.

As fotos a exibir foram seleccionadas entre mais de 5.000 submissões. Muitas das fotos vencedoras retratam as fabulosas montanhas e tundra do Alasca, as florestas montanhosas da Costa do Pacífico e as formações rochosas do sudeste americano. A exposição estará patente no Museu de História Natural do Smithsonian até ao Verão de 2015.

Veja aqui algumas das fotos vencedoras.

Publicado em Biodiversidade, Recursos NaturaisComments (0)

EUA: fornecedora do maior produtor de mozarela despede todos os trabalhadores por maus tratos aos animais


A Winchester Dairy, uma quinta de produção animal no estado norte-americano do Novo México, despediu todos os funcionários depois de vídeos de uma organização de protecção animal, a Mercy for Animals, revelarem os maus tratos que os animais recebiam às mãos dos trabalhadores.

A quinta em questão é fornecedora do maior produtor mundial de queijo mozarela do mundo, a Leprino, que entretanto suspendeu já o contrato que tinha com a quinta, afirmando que se “preocupa profundamente com a saúde e bem-estar dos animais das quintas fornecedoras de leite”. Depois da divulgação das imagens também o New Nexico Livestock Board, entidade que regula as quintas de produção animal, lançou uma investigação aos alegados abusos na quinta, refere o Huffington Post.

Após a divulgação dos vídeos, a primeira acção da Winchester Dairy foi um despedimento colectivo e o transporte das vacas para outras áreas de pastagem. O vídeo (contém imagens que podem ferir a susceptibilidade dos espectadores) mostra trabalhadores da quinta a pontapearem, chicotearem e esmurrar vacas leiteiras. As imagens mostram ainda animais doentes ou demasiado fracos a serem transportados com tractores e escavadoras.

Foto: Jody Fairish / Creative Commons

Publicado em CidadaniaComments (0)

EUA: parque de Yellowstone vai matar 900 bisontes este Inverno


O Parque de Yellowstone, nos Estados Unidos, vai matar cerca de 900 bisontes este Inverno, de maneira a controlar o tamanho da manada do parque. Este deverá ser o maior abate de bisontes de raça pura em liberdade dos últimos sete anos nos Estados Unidos.

Actualmente, a população e bisontes do parque está estimada em 4.900 animais e a gestão do parque pretende reduzir este número para 4.000. Normalmente, os níveis aceitáveis seriam entre 3.000 e 3.500 bisontes, mas há muito que a população excedeu os números ideais. A gestão do parque indica que uma população deste tamanho é a que o espaço, e recursos inerentes, conseguem suportar durante os meses de inverno sem necessidade de alimento adicional. Este tamanho é considerado também o suficiente para manter a integridade genética e preservar a função ecológica dos animais, como herbívoros de pastagem que são e fonte de alimento para os carnívoros.

O abate de animais migratórios que possam chegar ao parque foi acordada pelas autoridades, devido ao risco que estes animais podem representar para os terrenos agrícolas vizinhos do parque.

Cerca de metade da população de bisontes de Yellowstone tem brucelose, que terá sido introduzida no parque pelo gado doméstico que lá costumava pastar. A doença foi já erradicada do gado no estado do Montana, mas há a preocupação de que os bisontes que possam migrar para fora ou para dentro do parque possam reintroduzir a doença, refere o Inhabitat.

Porém, segundo a organização Defenders of Wildlife, não há um único registo de casos de bisontes que tenham transmitido a doença ao gado doméstico. Tendo em conta o número estimado de bisontes que costumava percorrer estas planícies do norte dos Estados Unidos – estava estimado em 50 milhões – este é um exemplo da perda de habitat induzida pelos humanos, interferindo com a actividade migratória natural dos animais nativos.

O plano de abate de bisontes em Yellowstone está activo desde 2000 e tem resultado na morte de milhares de animais ou no seu transporte para as tribos americanas para a prática de caça tradicional e para consumo. O número de bisontes que abandona o parque anualmente depende da severidade do Inverno. No Inverno de 2011 para 2012, que foi ameno, menos de 40 bisontes que deixaram o parque foram abatidos. Mas no caso do inverno de 2007 para 2008, cerca de 1.600 bisontes foram abatidos depois de deixar as fronteiras do parque para procurar alimento.

Várias organizações defensoras dos animais e da espécie em questão iniciaram já várias petições para travar o abate controlado do bisonte americano.

Foto: crittersnapper / Creative Commons

Publicado em Biodiversidade, Recursos NaturaisComments (0)

Recomendações

Blogroll