Austrália cria maior rede mundial de reservas marinhas

A Austrália vai criar a maior rede mundial de reservas naturais marinhas, anunciou o ministro do Ambiente daquele país, Tony Burke, a poucas horas de participar no Rio+20. “É hora de o planeta superar uma nova etapa na protecção dos oceanos”, explicou.

O País, um dos maiores poluidores do mundo, quer proteger a vida aquática e determinar limites estritos à pesca e prospecção petrolífera e de gás offshore. Os novos parques marinhos vão cobrir uma superfície de 3,1 milhões de quilómetros quadrados, mais de um terço das águas territoriais australianas.

O número de reservas passará de 27 para 60, reforçando a protecção de vários animais, como a baleia azul, a tartaruga verde, os tubarões-martelo e o dugong, um mamífero marinho herbívoro. Estas duas últimas encontram-se entre as espécies mais ameaçadas do mundo.

A primeira-ministra Julia Gillard, muito criticada recentemente por ter aprovado uma taxa de carbono para os maiores poluidores do País, estará com Burke no Rio+20. “A Austrália estará na liderança da próxima etapa [de protecção dos oceanos]”, concluiu o ministro do Ambiente.

Deixar uma resposta

Patrocinadores

css.php