odezhda dlya sobak mylovelypet.ru magazin odezhdy dlya sobak, kupit osheynik anti lay mozhno tut - osheynik-anti-lay

Tag Archive | "comunidades"

Porto: Continente organiza segunda Maratona do Cão


Amanhã, entre as 10h e as 23h, o Continente, em parceria com a Câmara Municipal do Porto, vai realizar a grande Festa da Família, repleta de actividades e animação para todas as famílias. A realização da 2ªedição da Maratona do Cão, incluída no programa da Festa da Família, terá início às 10h.

“Os donos e cães vão poder participar na corrida canina, onde ao longo de 4,5 km podem pôr à prova a sua rapidez e agilidade para ganharem um lugar no pódio. Aqueles que participarem na caminhada vão desfrutar da natureza na companhia do melhor amigo de quatro patas, ao longo de 2 km”, explica o Continente em comunicado.

As inscrições na maratona podem ser feitas em www.continente.pt ou em qualquer loja Continente – nos dois locais estarão também todas as informações sobre o regulamento de participação.

No mesmo dia estarão ainda disponíveis várias actividades, como demonstrações de obediência, workshops, demonstrações de grooming, concurso de beleza, disc dog, condução de rebanho e pastoreio, provas de agility e dog free style.

Imagem Festa da Família

Publicado em Comunidades, PortugalComments (0)

Torre David: favela mais alta do mundo vai ser demolida (com FOTOS)


Numa noite chuvosa de Setembro de 2007, centenas de sem-abrigo de Caracas entraram num arranha-céus inacabado há 13 anos e montaram um acampamento temporário. O arranha-céus, conhecido como Torre David, é o terceiro mais alto de Caracas, capital da Venezuela – na verdade, ele nunca foi inaugurado, devido à morte do seu ideólogo, David Brillembourg, e à crise económica do País.

Em poucos dias, cerca de três mil pessoas viviam na Torre David, muito deles no 28ª andar, apesar do edifício não ter elevador. A torre, situada na área financeira da cidade, uma vez que deveria servir de sede de um banco, foi tornando-se conhecida na cidade, no País e, eventualmente, em todo o mundo – os seus três mil habitantes organizaram o seu próprio sistema de electricidade, água potável, canalização, lojas, bares, cabeleireiro e até um dentista.

Agora, a Torre David vai ser demolida. Os primeiros habitantes foram ontem evacuados e relocalizados em Cua, uma pequena cidade a sul de Caracas – segundo os jornais venezuelanos, um projecto chinês irá substituir a torre inacabada, mas o Governo avança com razões de segurança.

Em 2012, o jornalista Justin McGuirk visitou a Torre David, a que chamou de “utupia pirata”. No seu livro Radical Cities: Across Latin America in Search of a New Architecture, ele detalhou alguns dos sistemas da comunidade: a electricidade, que é legal e distribuída pela empresa da cidade, o sistema de água, que também está legalizado. Por outro lado, os habitantes estão proibidos de comprar ou vender os apartamentos.

McGuirk conclui, depois, que esta organização é melhor que a da própria cidade. “Na verdade, este edifício é mais seguro que outros”. Assim, demolir a Torre David, ainda que algo lógico, não acaba com os problemas estruturais da organização venezuelana – pelo contrário, até é provável que os agrave.

Veja algumas fotos da Torre David (Jorge Silva/Reuters)

Publicado em ComunidadesComments (0)

O mundo enigmático da tribo Samburu (com FOTOS)


Se é leitor regular do Green Savers certamente já leu algum texto da nossa colaboradora Ana Mineiro, uma viajante e jornalista que mantém o blog Comedores de Paisagem. Uma das tribos, porém, ainda não falada por Ana é a dos Samburu, que vive no norte do Quénia.

Esta tribo foi fotografada recentemente por Eric Lafforgue, que realçou o seu amor pela joalharia – braceletes construídas por pedaços de objectos do dia-a-dia das sociedades de consumo e de pneus, por exemplo. Tanto os Samburu como os seus vizinhos Rendille são semi-nómadas e fazem a sua vida a partir de um animal, a vaca.

Segundo o Daily Mail, que publicou recentemente as fotos de Lafforgue, o pequeno-almoço dos Samburu é um dos mais macabros de que já ouvimos falar. Eles usam uma flecha especial que entra na veia da vaca, sem a matar. Depois, misturam o sangue do animal com o leite dele – este dieta rirca em proteínas ajudam esta tribo a sobreviver num dos mais difíceis e duros ambientes do planeta.

Nos últimos anos, porém, cada vez mais elementos desta tribo apostam na agricultura para sobreviver – seria interessante que estas práticas, ainda que milenares, fosse substituídas por outras, que não agredissem os animais.

Veja algumas das fotos do Samburu.

Publicado em ComunidadesComments (1)

As alegrias e angústias de uma adopção muito desejada (com FOTOS)


Quando Megan e Jamie Parker descobriram que não podiam ter filhos, entraram num longo  processo para adoptar Sam, um bebé que revolucionou as suas vidas. “Estamos tão apaixonados por este jovem que trouxe tanto amor às nossa vidas”, explicaram os pais da criança à imprensa internacional.

O que torna esta adopção em notícia é o trabalho que a irmã de Megan, Kate, desenvolveu ao documentar o amor de Megan e Jamie – e, eventualmente, de toda a família – por este bebé tão desejado.

“Há tantas coisas interessantes e maravilhosas que estou a documentar: o poder do amor, a espera agonizante de uma adopção, dar as boas-vindas a alguém no nosso clã e o que significa ser uma família multiracial”, explicou Kate de 37 anos.

A fotógrafa tinha já documentado, nos últimos anos, o crescimento das suas filhas, numa obra com o simpático nome “Srong is the new Pretty” – “Forte é a nova Beleza”, em português.

Os Parker vivem em Roswell, Georgia. Veja algumas das fotos do documentário.

Publicado em ComunidadesComments (0)

Inglaterra: famílias forçadas a viver ao lado de montanha de lixo (com FOTOS)


Os residentes de Cornwall Drive em St Paul’s Cray, Brombley, perto de Londres, são obrigados a viver ao lado de uma montanha de lixo há três anos. O amontoado de lixo fica localizado do fundo da rua e atinge já mais de 12 metros de altura e mais de 18 metros de largura – amontoando o total de 18.000 toneladas de lixo.

Durante o Verão, os residentes são impedidos de disfrutar dos seus jardins ou abrir as janelas para arejar a casa devido ao cheiro insuportável que emana da montanha de lixo. As habitações da rua já perderam valor comercial e os habitantes temem pela sua saúde e pela dos filhos.

Os habitantes a acusam a empresa que gere o local de não cumprir pagamentos para que o lixo possa ser enviado para tratamento ou para reciclagem. “É um pesadelo. O pó, os camiões e os seus barulhos. O cheiro por vezes é nauseabundo, como se estivesse a queimar plástico. Às vezes entra para dentro de casa. Já estive doente várias vezes por causa disto”, conta Alan Cowburn, residente da rua.

Actualmente, o caso está em tribunal, mas ainda nada foi decidido quanto ao futuro da montanha de lixo.

Publicado em ComunidadesComments (0)

OCDE alerta para ingestão de baterias de lítio por parte das crianças


Todos os anos, 3.500 crianças norte-americanas ingerem acidentalmente pequenas baterias de lítio – aquelas que se parecem com um botão. Usadas em diversos aparelhos electrónicos, como controlos de TV, relógios, calculadores, leitores de MP3, roupas infantis com luzes pisca-pisca ou até em brinquedos, elas estão em todo o lado e acabam por ser uma arma letal para os mais novos.

Para alertar para este problema, a Rede Consumo Seguro e Saúde das Américas e a OCDE (Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Económico) lançaram uma campanha global, que se iniciou na segunda quinzena de Junho.

Engolir estas baterias causa lesões gravíssimas e permanentes, de acordo com os especialistas. Uma criança morreu recentemente na Austrália, país onde há quatro casos de ingestão acidental de baterias por semana.

Na verdade, 50% das crianças que ingeriram estas baterias acabaram por morrer. “Muitos pais desconhecem o risco que essas baterias representam para as crianças. Paralelamente, fazemos um alerta à classe médica, em função da dificuldade no diagnóstico em caso de acidente”, explicou ao Planeta Sustentável o assessor da Avaliação da Conformidade do Inmetro, Paulo Coscarelli.

Os sintomas apresentados pelas crianças são a febre e dor de estômago, que podem facilmente ser confundidos com viroses, constipações ou alergias”, continuou.

Segundo a ONG Criança Segura, as pequenas baterias podem alojar-se na garganta da criança e desencadear uma corrente eléctrica causada pela saliva. A reacção química provoca queimaduras no esófago em menos de duas horas. As queimaduras podem agravar-se mesmo depois da remoção da bateria.

A ONG Criança Segura sugere, assim, as seguintes medidas de segurança.

 

1.Deixe equipamentos com baterias de botão fora de alcance quando o compartimento da bateria não for seguro;

 

2.Se a criança engolir a bateria botão, procure imediatamente atendimento médicode emergência. Não a deixe comer ou beber e não estimule o vómito;

 

3.Os sintomas podem ser similares aos de outras doenças, como tosse e desconforto. Como as crianças conseguem respirar normalmente, o diagnóstico pode ser difícil.

Publicado em Vida SaudávelComments (0)

Recomendações

Blogroll